Mensagens

A mostrar mensagens de Junho, 2014

"Metade"

Imagem
Queira o tempo, que sejamos um tempo tão nosso, Despido de medos, revestido de sonhos. Que sejamos a continuidade, a vontade de ficar, Em cada um de nós, em cada pedaço de ti. Queira o destino que nos faça permanecer, Um entrelaçado no outro, Neste mar revolto, Em que amo, cada pormenor de teu olhar. Queira que o futuro, nos saiba esperar, Que vivamos este presente, Sem arrependimentos, Com desejos despertos, bem cravados no nosso peito. Queira que tudo não seja perfeito, Que sejamos complementares, em cada imperfeição daquilo que somos. Que vivamos de sonhos, Que nos alimentemos da firmeza do nosso sentir. Queira que tudo seja agora, Sem a demora, que nos faça esquecer. Queira eu ser chama que te faça arder...e tu, A paixão que me faz viver, Em cada vontade. Em cada ansiedade. Vem agora, beija-me em silêncio...


"Amar-te em mim"

Imagem
Quero que saibas que te amo, Em cada fragmento de mim, Em cada batimento, do meu coração. Que sonho contigo em noites vividas, De medos esquecidos, Em que te procuro, a meu lado. Quero que saibas, que nunca haverá tempo, Enquanto te sentir, como pedaço daquilo que sou, Deste homem que te sonhou, E que agora acredita em tudo aquilo que és. Quero que saibas que sei lutar, Que pode o rio deixar de correr para o mar, O ar imiscuir-se, no eterno abstracto, Que eu continuarei a querer-te. (Como sempre quis.) Irei continuar a procurar-te no meu quarto, Na minha cama, que espera por ti, No meu corpo que chama o teu beijo. Quero que saibas...que nada sei, Que não sei dar, mais do que aquilo que sou. Quero que saibas que nada mudou, E que nunca irá mudar, Enquanto te amar, com todo este meu querer...

"Linho"

Imagem
Há tanto que te tenho, que nem eu sei desde quando te conheço. Desde o momento em que chegaste, ao meu peito, Invadindo e revirando o sentimento, Que agora pertence-te...em cada segundo do meu respirar. Demando por ti, nestas ruas apertadas com fragrância a mar. Sei que és aquele rio, em que eu quero naufragar. Mas agora, beija-me...somente. Corre comigo na abstracção de segurança, Quero incorrer no risco, neste segundo, antes que tudo se esgote, Antes que nos percamos, um no outro. Dilacera-me o corpo em proveito próprio, Envolve-me no teu olhar e enfeitiça-me, com as tuas palavras.  Perdemo-nos lençóis de linho, de cor escarlate, Naqueles em que seremos uma só parte, Um só coração. Despe-me de razão, tatua-me a pele com a tua presença, Faz-te ser bem mais que uma esperança, Aquela que guardo em cada desejo, que fantasio contigo. Hoje...sei intrinsecamente que, enquanto houver amor em mim, Todo ele será teu, Desde o primeiro instante, Desde que habitas intemporalmente, cada cisão do meu peito...

"Enquanto não chegas"

Imagem
Poderá o tempo nada ser, sempre que te conjugam como algo certo, como ser presente de uma presença...que encontro em ti. Procuro-te assim, na tormenta deste mar que arrasta-me o corpo, em detrimento da alma. Daquela que clama, pela tua chegada em mim. Instante de um poema sem fim, princípio de tudo em que, o nada, nada é, para dar lugar à complementaridade que assumes no meu peito.
Serei eu o teu eleito?
Minto se disser que não te amo para lá dos sonhos, daqueles que vou sonhado...contigo. Minto se negar que não vejo em ti utopia, aquela que detenho na mão mas...que não sei agarrar. Falta de ar, falta incandescente de um peito latente que procura-te sem cessar. Na sua mais abstracta forma de sentir. Amo-te, em cada palavra escrita, erigida sobre um manto de neblina que te tapa ao deitar, que me envolve e consome, neste meu simples acto de olhar-te. Vejo-te em toda a parte, no devaneio de mim mesmo, sempre que almejo aquilo que não encontro por aqui, naquela imperecível vontade de te b…

"Descomeço"

Imagem
Descomeço em cada começo, em que em ti tropeço, Neste sentimento que invade, que arde, que se agarra àquilo que sou. Encontro-me em cada sonho que, contigo sonhou, Neste homem que sou, Para além do desejo de beijar-te, em eterna forma de arte. Descomeço nesta minha falta de ar, nesta doce ilusão de abraçar-te, Aqui e em toda a parte, despido dos medos que me atormentam. Descomeço sempre que salto do abismo, que largo a noção de perigo, E caio nos braços, desse teu amor. Descomeço para começar em nós, em cada fragmento, De um contentamento, Que me rouba o sono...ao procurar-te. Descomeço para amar-te, sem prender-me ao que vi, Ao que vivi, ao que quero romper...contigo. Descomeço, começando tudo de novo, Se me quiseres a teu lado, Como teu eterno enamorado. Descomeço, Tropeço, E no teu corpo adormeço, Acordando, na realidade deste nosso amor...

"Quero-te"

Imagem
Querer-te é como querer o mundo. Condensado na minha mão, Revolto no meu peito. Querer-te é adormecer em nós, Mergulhar...naufragando no teu corpo, É encontrar-me naquilo que sou. Querer-te é viver cada hora, Sentir-me vivo sempre que te olho, É olhar-te, tocando, Amar-te, ficando. Querer-te é esperar a tua chegada sem desistir. Querer-te é saber de ti, Desejar-te em todos os teus estados, Em todos os teus dias, Em cada batimento do meu coração. Querer-te é viver na abstração, Da dor, Do medo, Do segredo. Querer-te é ser um homem completo, É ter-te eternamente por perto. Querer-te é viver para além de mim, Naquele pedaço de ti, Que abraço sem abraçar...


"Cordas"

Imagem
Falta-me o mar, a pele salgada do teu doce olhar, Amor, falta-me amar-te. Falta-me o voz, o silêncio preterível da tua ausência, Falta-me ir, perder-me na tua presença. Amor, falta-me o tempo em que te sinto em mim, Nesta tempestade sem fim, Falta-me morrer, para renascer em ti. Falta-me a voz, o ar deste sentimento atroz, Que encontro ao embater no teu ser. Falta o caminho traçado em acto esperado, deste meu sonho ousado. Falta-me a saudade, faltas-me tu. Vivo da abstracção, da memória que arrasta e não gasta, Do amor que conjugo neste silêncio turvo, que quebro ao ver-te. Falta-me a tua mão, o beijo molhado em peito acelerado, Faltas tu a meu lado, Falto-te eu, como teu eterno enamorado. Falta-me a tua chegada em cada batida do coração, Nesta ilusão, de ter-te nos meus braços. Faltam-me estas cordas e baraços, De um nós tão difícil de desatar...


"Âncora"

Imagem
Ancora-te ao meu peito, nesta carne errante de um homem semelhante, Tão igual a tudo aquilo que conheces. Fica aqui, cinco minutos de um tempo, Esquecendo-te de tudo...em mim. Sente-me a pele, perde-te no olhar em que te confesso, O amor que cresceu neste coração veemente, ardente, ateado por ti. Desnuda-te nestes lençóis de linho que proclamam a tua chegada, em troca de nada, Em virtude de tudo aquilo que sou. Ama-me na abstracção dos segundos que passam, do que envelhece, do que esmorece, Do fascínio que se perde, sempre que outros valores se elevam. Quero-te simplesmente, sem arrastos nem gastos poemas. Escritos em noites saudosas. Envolve-te nos meus braços que falham, neste ser que perde, Neste homem que ama. Que te ama, incondicionalmente. Rompe-me o amargo sabor da espera, enlaça-te em mim, tatuando o meu corpo, Mostrando o quão fascinante é amar. Revolta-me os sentidos, em desejos proibidos, naqueles que não ouso negar. Vem ficar e, quando quiseres partir, levarás tanto de que sou contigo, N…

"Conjugar-te no meu peito"

Imagem
Amor, é amar-te, Para além de mim mesmo, Para lá dos medos. Enfrentando barreiras. Amor, é querer-te, Em todas as horas em que respiro, Nos tempos em que vivo...em ti. Amor, é conjugar o verbo em nós, Mergulhar no teu sorriso, Naufragar no teu corpo. Amor, é sermos livres, Sermos um do outro, Sendo dois, sabendo ser um. Amor, é esperar por ti, Uma vida, uma eternidade, Uma história. Amor, é acreditar, Que tudo terá o seu lugar, Que somos imunes ao tempo. Amor és tu, Sempre que me invades, Sempre que te olho, Sempre que sei...que nada sei. Amor, é amar-te sem explicação, Porque, ao amar-te sem saber, Será sempre a melhor forma de amar...alguém...

"Contra-mão"

Imagem
Debruça-te sobre o meu peito, em cada palavra que te confesso, Na tormenta de sentir-te...para além daquilo que sou. Desdigo não te amar, deixando-te ficar em mim, No que tenho de ti, Na junção que conjugo, num verbo que fala de nós. Formo nesta imaginação o sonho puro, do devaneio da alma, Entrego-me à tormenta, aguardando-te nesta ausência de calma. O meu âmago grita pela tua chegada, Em cada promessa rasgada, Naquilo que não prometo...dando-te o que tenho. Encontramo-nos em contra-mão, no embate do corpo, Que reavivou o meu coração. Que me fez acreditar no amor. Procuro-te na ausência de dor, neste peito flamejante, De um ser errante, daquele que te ama sem tempo. Formo, assim, o meu contentamento, De ver-te para além de sonhos meus, Nas palavras que ergo quando me invades sem piedade, Naquela minha insanidade, Que demanda um beijo teu...

"Pertença"

Imagem
Serei teu, sempre que o vento chegar, Quando eu enrolar-me no mar. Serei teu enquanto respirar. Não pertencerei ao tempo, serei o teu momento, Aquele que vivo, que espelho no teu olhar. Serei teu, mesmo que a saudade aperte, Neste meu peito que chama por ti, Mesmo que o destino, me diga que é o fim. Serei, somente, teu, no bater do coração, Neste turbilhão de tudo, nesta mão cheia de nada. Sei que pertenço ao teu ser, Sem questionar, Sem duvidar, Unicamente...a amar-te. Serei teu, enquanto me quiseres ter, Quando a noite cair e tu...em mim permaneceres. Sempre que estiveres no meu abraço, Enquanto fores a razão do meu descompasso, Serei teu. Serei nosso, Sempre, agora, num futuro que não sei adivinhar. Serei teu, enquanto souber amar, No meu mais puro acto de acreditar. E quando esquecer o que é sentir, Voltarás tu, para me ensinar a ficar, A cuidar, A amar, A persistir. Serei teu, enquanto não partir, E quando for, continuarei a pertencer-te, Como no primeiro momento...

"Vem"

Imagem
Vem, sem demora, é a hora e eu tanto te espero. Sai de casa, estou à tua porta, o mar agita-se por ti e eu, vibro por nós. Desce as escadas, veste um casaco e, correremos, por estas ruas estreitas. Vem, vem agora, é a hora, e o meu coração chama por ti. Vem a sorrir, o futuro está a vir e há uma história por viver. Vem na simplicidade de um querer, vem apenas tu, o resto não quero saber. Vem, viveremos este dia, faremos do futuro magia, em que nos vamos ancorar. Vem agora, sem demora, que o meu coração devora, esta vontade de te amar. Vem, o tempo voa, os segundos passam e o sentimento cresce, Cresce a vontade de ter, a ânsia de querer, o ver, cresce o desejar. Vem, silencia a minha voz num beijo que me tire o ar, Vem agora, nesta hora, que o tempo esgota o que queremos saborear. Vem, larga tudo, porém, não largues a tua maneira de estar, Vem, com um sorriso verdadeiro...que faz o teu olhar brilhar. Vem cair nos meus braços, agarrar-te ao meu corpo dormente, Vem. Não pensaremos no amanhã porque...es…

"Refúgio"

Imagem
Quisera o tempo arrastar-me por aí, por becos em que não te vi, Neste fado triste que não sabe de mim. As ruas que me viam passar, agora almejam a saudade do teu abraço, As epopeias que tanto sonhei, o sonho que adormece comigo. Quisera o mar ser o meu refúgio e tu, tu a minha pura expressão de amar. Quisera o tempo passar e eu, viver sem ti. Fraco! Grito a fraqueza ao vento, Àquele ser indomável que mostra-me a vontade crescente do teu ser, No âmago neutral da minha paixão. Dilacera-me o coração, no batimento ofuscante do teu olhar, Naquele em que perco a minha noção, entregando-me à loucura dos meus mais secretos devaneios. Pobres anseios que me alucinam, Que me dominam, em noites dormentes de um sono que não chega, Da tua imagem que carrego no meu pensar, que tatuo no meu corpo. Vejo-me agora, como um homem louco, Na loucura de inverter o verso e cair no tropeço, Que me faz conhecer-te, no meu peito. Pretendo-te para bem dos meus pecados mais gravosos, Dos desejos que detenho como nossos. Na junção d…

"Coração Desnudo"

Imagem
Não te esqueço, Para bem de mim mesmo, não te esqueço…meu amor. Vivo contigo no meu peito, neste sentimento refeito, Em cada olhar que me agarra. Não te esqueço. Nestas horas vivas, em que te peço, Perto do meu corpo, em mar revolto. Naquele em que naufragou o meu coração…por ti. Não te esqueço. Perco contigo o juízo, e entrego o meu corpo às balas, Àquelas que me fazem viver, Secretamente, este amor. Vem aninhar-te no meu peito, Em cada poema que te remeto, Para bem daquilo que sou. Não te esqueço. Pode, então, padecer tudo o que há na minha história, Ser a derrota de cada memória, Mas eu…não te esqueço, Querendo-te, eternamente, naquilo que sou…contigo… <3

"Mais"

Imagem
Veemente, este batimento que não perde o ritmo. Doce ilusão que se víscera nos meus dedos, que dedilham o teu corpo. Clamo por ti neste meu silêncio, demorado, descompassado, Pela firmeza do ligeiro eufemismo, de sentir-te em mim. Quisera eu partir do abraço seguro do meu mundo real. Agora vivo no abstraccionismo do teu amor, Numa monotonia que não consigo...conhecer. Amor que me deturpa o olhar, deixando-me cego, repleto de vida, Daquela em que me estiro a teu lado. Coração alado que fende a barreira do tempo, que te une à minha carne, Em lágrima sadia, expressa num sorriso rasgado. Delírio que não sais de mim, deste meu deleito confessado, Às paredes do meu quarto, À vontade de ti...