Não tenhas medo de viver...


Por momentos tudo parecia tão claro, aquela vontade, aquele sentimento, aquela razão. Saberiam ambos que estariam ali, um perante o outro, ela com a sua vontade e ele com o seu coração. Juntos, parecia que as horas passavam, que tudo passava a uma velocidade tão grande que nem sequer os envelhecia, que nem sequer os chegava a tocar. Chamava-se amor, chama-se amor, aquele sentimento em que ambos se dão, em que ambos se entregam de forma tão natural, de uma forma tão verdadeira. É assim, é desta forma que concebo as histórias de amor. Podem chamar-me sonhador, mas sonho com cada beijo sentido, com cada abraço apertado, com cada dia em que se constrói um futuro, um futuro que tantos se esquecem de almejar. Por momentos, por momentos as palavras já eram entendidas sem mesmo serem faladas, eram sentidas, sentidas em cada pulsar, em cada olhar que, mesmo à distância, falava de si, dava a entender tudo o que sentiam, o que ambos partilhavam mesmo sem partilhar. O tempo não passa nas verdadeiras histórias, o sentimento não se perde, apenas reinventa-se de forma mais madura, de uma forma em que o querer torna-se mais forte e a vontade começa a ser incontrolável. Sabiam que tudo isso se passava com eles, um mar de emoções, um turbilhão de recordações que os arrastavam, que os uniam perante os seus olhares, independentemente dos gestos e das acções que ambos praticavam, que ainda hoje praticam. Há coisas que, simplesmente, não encontram justificação, fazem parte da vida, do destino que se mostra, que dita caminhos em que seguimos, ou então partimos. Partir jamais é opção, deveremos viver, deveremos amar, deveremos aproveitar cada segundo daquilo que temos, daquilo que somos. Dos dias deveremos viver sorrisos de chegadas, lágrimas de partidas, mas partidas pequenas daquelas que deixam uma saudade tão boa, uma saudade que termina na hora do regresso, do abraço apertado e daquele beijo que marca, que nos marca. Assim é uma história de amor em que as distâncias não ditam sentimentos, em que os corações só têm a obrigação de amar, de ser amados, cuidados e dar-se a cuidar. As minhas histórias são assim, em nada passageiras, para passageira basta as aventuras que um dia foram vividas, o que se querem, o que se quer são histórias, histórias que nos façam acreditar, que nos façam sonhar, que nos façam crescer. Deixem-me ser assim, sonhador, porque assim é que sou feliz, amando de verdade, sentindo apenas pelo sentir, querendo com todas as minhas forças, recordando pelas emoções e guardado apenas no coração, somente no meu coração...





Há momentos que não se deve questionar de mais, não se deve pensar de mais, são os momentos certos, os nossos momentos certos e deveremos agarra-los antes que partam, antes que se esqueçam do que queremos viver. 
Cada dia é uma oportunidade, vive, arrisca...

Comentários

  1. Que texto lindo, a sério, gostei muito.

    ResponderEliminar
  2. Obrigado pelas tuas palavras, pela força. Beijinho.

    ResponderEliminar
  3. Mais um post repleto de sentimento :)

    ResponderEliminar
  4. Olá,

    Ora novamente fazes aquilo que de muito bem sabes fazer, dar incentivo à vida, aos sentimentos e a deixar para trás os receio. Como não poderia deixar de ser, este titulo de este tema resume em parte todos os teus textos pois uma mensagem de vida e luta, está sempre presente.

    Quanto às fotografias que mencionas-te, muito obgd por todos os teus cmts e atenção no meu espaço fico mto grato. E tens toda a liberdade de usar as fotografias se assim desejares, a tua escolha deixa-me muito feliz =)

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. absolutamente lindo +.+ e apaixonante, é tão bom sentir o amor que aqui nos descreves...

    ResponderEliminar
  6. Não me canso de maravilhar-me ao ler-te. Lindo!

    ResponderEliminar
  7. Tenho a dizer que adorei a mudança estética que por aqui se fez, faz me lembrar: E tudo o vento levou, well done!

    Forte Abraço, Aguardo proximo texto

    ResponderEliminar

Enviar um comentário