Presente na palavra Hoje...


Hoje tirem um tempo, coloquem a música e leiam amor, Tenham um bom Carnaval. Beijos e Abraços
Chamavas aquela voz, num bailado de fantasias, embrulhavas o teu corpo na melodia que emanava daquela orquestra. Eram passos descompassados, glórias e fortunas de sorrisos contagiantes em sonetos propícios à vivência do amor que em ti crescia. Momentos dispersos e um sonho vivido, naquele mesmo lugar, naquelas palavras que escrevias em tom escarlate num papel em cima da mesa. Confessavas ali o teu amor, com um brilho no olhar, revelavas o sentimento que em ti crescia de forma desenfreada levando-te a uma série de emoções que não conseguias explicar. Tudo mostrava esse amor e tu, tu, escondias fugindo com o olhar, permanecendo num silêncio que falava por ti.
Pessoas cruzadas, destinos entrelaçados em escolhas momentâneas em que a distância dissipa-se nos caminhos e em que o sentimento assume a forma da liberdade que te corre nas veias. 
Cresceste a ver o mundo mas será que o mundo te via a ti? Cresceste a acreditar no amor mas esse, esse, esqueceu-se que o teu coração pedia mais do que as migalhas que um dia te entregaram. Merecias mais e eu, narrador de prosas e poemas, conhecia cada traço da tua alma mesmo sem ter tocado o teu corpo. Há beijos que a alma dá, abraços apertados que te aconchegam na noite fria, naquele em que o teu corpo procura as mantas que o mantenham quente mas que a tua alma procura o sentimento, aquele que te dá conforto, que te faz sorrir a cada letra e palavra que a ti é endereçada.
Se o amor tivesse nome, certamente, teria o nosso, porque mais do que uma paixão de dois corpos despidos, é o tocar de dois corações, o sentir de um verdadeiro amor, é o beijo na alma, é a firmeza da segurança, o acreditar num sentimento verdadeiro...


O que hoje sabia bem, era vivermos sem medos, amarmos sem tempos, beijarmos a vida, agarrarmos as mãos. O que hoje sabia bem era ter-te a meu lado, fazer de ti personagem principal de uma história que não encontrava fim. Eram isso que sabia mesmo bem hoje...




Comentários

  1. Olá Olá,

    Antes de mais obrigado pelo teu comentário,sempre motivador e inspirador de se ler, e claro será que estás á vontadinha de usar a fotografia :P

    Bem, novamente nos trazes um texto brilhante, gosto quando brincas com os tempo, o Hoje o Amanha o depois, o furuto, é sempre uma maneira muito interessante de os conjugar e interpertar, pessoalmente concordo muito.

    Eu achei esta frase qualqer coisa de fabulosa: Cresceste a ver o mundo mas será que o mundo te via a ti? Já estou a imagina esta frase como sendo aquelas frases "ditas" e profundas na boca do povo, de facto merece isso e mais,

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Isto é sem duvida ler amor, há diz que venho aqui e digo:que bem que isto me faz!!

    Bom Carnaval :)

    ResponderEliminar
  3. Gostei do blog... Vou seguir ;)
    Andreia Gomes
    http://momentos-e-desabafos.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Adorei o texto, tantas semelhanças com o que estou a pensar e a sentir! ^^

    Tu de facto tens um toque de Midas, tornas as palavras em algo maravilhoso!

    Obrigado :3

    Abraço :)

    ResponderEliminar
  5. Cada texto mais bonito que o anterior

    "Se o amor tivesse nome, certamente, teria o nosso, porque mais do que uma paixão de dois corpos despidos, é o tocar de dois corações, o sentir de um verdadeiro amor, é o beijo na alma, é a firmeza da segurança, o acreditar num sentimento verdadeiro...
    (..)
    O que hoje sabia bem, era vivermos sem medos, amarmos sem tempos, beijarmos a vida, agarrarmos as mãos. O que hoje sabia bem era ter-te a meu lado, fazer de ti personagem principal de uma história que não encontrava fim. Eram isso que sabia mesmo bem hoje..."

    AMO :')

    Os meus parabéns pelo blog*

    ResponderEliminar

Enviar um comentário