Entre o dito e o não dito...


Hoje deixo um pequeno texto que vale a pena ser lido, sentido, vivido. Será que é hoje mesmo que começas a viver? Arrisca, porque o tempo passa e o que em nós vive são as recordações do que é vivido. Tenham um bom domingo =)
Tantas são as vezes em que calamos, em que partimos, em que desistimos. Tantos são os momentos em que nada fazemos, em que em nada sonhamos, em que vemos o amor longe do corpo, distante do coração. Por vezes deixamos por viver, acobardamo-nos aos olhares indiscretos ou até mesmo aos erros cometidos. Somos fracos pensando não o ser, somos detentores das nossas histórias e acabamos por viver o resto de tudo, nem aproveitando a felicidade que poderíamos construir.
Amando e vivendo, procuramos tanto isso e depois? Depois de encontrarmos? Arriscamos, damos por nós a amar, a sentir uma mistura de sentimentos, de antagónicas forças que nos impelem para receios infundados, para meras suposições de como seria se um dia vivêssemos aquele mesmo sonho. Hoje falo desta força de viver, neste falhar, sim, porque a nossa vida sempre será um “conto de falhas” em que aprendemos o caminho a seguir mas nem sempre o fazemos porque muito depende de nós, mas nem tudo será determinado pela força que colocamos nas escolhas que são feitas.
As pessoas fogem de mais, pensam de mais, acreditam de mais e não são capazes de sentir as suas verdades, de construírem com o seu próprio olhar, o que tanto almeja o coração. Assim eu vou vivendo, na correnteza que me faz viver, nestes dias meio vividos, nestas noites meio despidas. Enquanto isso, o meu sonho, habita em mim, tu habitas em mim, o meu coração chama o teu e o meu sorriso esboça-se em cada pequeno sinal de uma vida que vai despontando no teu próprio coração...



Comentários

  1. Muito obrigada pela visita ao meu blog e pelo comentario :) Por aqui nao ha feriado no carnaval, apenas mto trabalho pela frente.
    votos de um bom carnaval e ja agora parabens por mais um excelente texto

    ResponderEliminar
  2. muito obrigada, o documento parece ter a informação de que preciso e ainda mais. muito obrigada mesmo :)

    ResponderEliminar
  3. Muito muito obrigada :')
    Mais um maravilhoso texto!

    ResponderEliminar
  4. Em relação ao comentário que deixas-te no meu blog...o problema é que eu não quero que esta história tenha um final, não sem uma razão. E como sempre, adorei passar aqui e ler-te mais uma vez.
    "(...) porque a nossa vida sempre será um “conto de falhas” " Adorei. Um abraço*

    ResponderEliminar
  5. obrigada mesmo sabes era essa mensagem que queria passar que no amor existe sexo que isso tambem é amor , e adorei o teu post sempre que cá venho fico sempre a pensar

    ResponderEliminar
  6. Adorei este texto! Quanta verdade, senti-o muito cá no fundo...tens toda a razão em tudo o que dizes...

    Abraço :3

    ResponderEliminar
  7. sabe muito bem mesmo , um cigarro e ler um texto teu também , bom trabalho , continua *

    ResponderEliminar
  8. Não deixar pra depois é o lema. Tantas vezes ir embora sem ter dito tudo, feito algo, esperado um pouco...
    Texto bastante reflexivo. Parabéns!

    ResponderEliminar
  9. Olá, como sempre grande! Ainda me questiono como consegues encontrar tanto coisa certa, bonita e de uma forma incrivel de nos prender e ainda por cima completar com a musica e imagem mais que certas! incrivel este teu sentido e sensibilidade, trabalha bem isso ;)

    A respeito do que aqui vemos hoje, como sempre impecável, ne vdd? E hoje com um tema interessante, entre aquilo que se diz, do que se disse, que se devia ter dito, que ficou por dizer, e toda esta barafunda que isso pode causar, mas neste texto tudo é esclarido e sempre com uma lição de vida e incentivo!

    Concordo muito com esta afirmaça: "As pessoas fogem de mais" Mas, e se para se encontrarem as pessoas tenham de fugir?! :P

    Forte Abraço

    ResponderEliminar

Enviar um comentário