Foco...

Liberta-te das amaras e liberta o corpo na correnteza da vida. Deixa-te guiar, não te aprisiones em histórias sem valor e sorri com um simples olhar. Desfruta de todos os momentos, ama poucos mas, esses poucos, ama com toda a força. Não vás por aquilo que não vês, erra, aprende, não queiras ser perfeito e nunca tentes ser o que não és. Não te estrutures por falsos moralismos ou falsas ideologias, és um espírito livre e só tu és dono de ti. Agarra o que queres e deixa para trás o que nem te faz falta. Vive cada dia como se ele fosse o último e não desesperes com o que não tens. Tudo tem um tempo e, o teu, há-de chegar. Olha as coisas vendo a sua essência, não fiques se queres partir e não tenhas receio de andar descalço pela rua à noite. Tu és tu e, isso, ninguém pode mudar e quem o tente é porque nunca é merecedor da tua atenção. Segue o teu caminho, explora amores, esquece outros tantos e foca-te no essencial, na tua felicidade. Tudo o que sobra serão sempre sombras de árvores alheias...




Comentários

  1. Amei a segunda frase...mais uma vez parabens, escreves mesmoo bem !

    ResponderEliminar
  2. "Tudo o que sobra são sombras de árvoras alheias" amei :)

    ResponderEliminar
  3. Não sei se ficou bem visível mas aquele texto não é meu. é de joaquim pessoa.
    Só que hoje identifiquei-me muito com ele. :)

    Sonho, com forte desejo de realidade !

    ResponderEliminar
  4. gostei muito principalmente das ultimas frases*

    ResponderEliminar
  5. muito obrigada pelo elogio :)
    passa lá sempre que quiseres *

    ResponderEliminar
  6. Ainda bem :)

    Não gosto de usurpar arte alheia ;)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário