O toque...

Simples pele despida sobre um amor ali vivido, o toque permanecia constante e os gestos eram bem mais do que aquilo que podem ser descritos. Dias de paixão e noites de um amor ali tão vivido, sentido por entre os lençóis daqueles dois amantes, daqueles dois corações que se amam numa simplicidade que contempla tudo, que vive apenas e somente deles. São a carne de um desejo e o viver de um amor, são a complementaridade do que se chama viver e nele se entregam aquela história que escrevem com um sentimento indescritível dentro de ambos. Caminham de mãos dadas, de sorrisos rasgados, de corações abertos, vêem o amor como o sentimento mais presente naquela sua vida, naquele capítulo que se torna o resultado de sonhos sonhados, partilhados e lutados para que deixem de ser utopias e passem a ser um presente ali vivido, ali tão palpável. Os caminhos foram tantos, os rostos foram inúmeros, os erros aconteceram e as partidas tornaram-se inevitáveis, hoje, hoje apenas tudo isso são recordações de um ensinamento que a vida lhes deu, de um passado que os fez crescer como homem e mulher, como pessoas repletas de sentimentos e não maus actores. São o que se chama de guerreiros, são os personagens principais da sua própria história, são eles que ditam um presente, construindo um futuro, que é repleto de incertezas. Os silêncios são apenas fracções em que o olhar se perde um no outro, em que se compreendem tão bem como a palma das suas mãos, em que não são precisas palavras para expressarem um amor ali tão vivo, ali tão presente. Seguem passo a passo, constroem tudo lentamente, num compasso em que podem tornar mais forte a sua história, em que podem dar tudo de si esperando tudo da outra pessoa. Somente com o tempo pode-se deixar de viver de histórias efémeras, daquelas que não resistem as tempestades mais fracas, somente com o tempo, se ateiam as grandes paixões e se perdem as insignificantes histórias, somente com o tempo, surgem as palavras mais verdadeiras, as promessas mais reais, os segredos mais íntimos, somente com o tempo e apenas com o tempo porque se não for assim, não é verdade, pode até ser considerada verdadeira, mas revela-se a maior mentira...




Comentários

  1. É bonita a forma como vês e escreves o amor.

    Bom fim-de-semana.

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  2. descreves o amor de uma forma tão simples mas tão fora do normal... nem sei, fico realmente emocionada com estes teus textos. Nunca pares de escrever, por favor *.*

    ResponderEliminar
  3. Por vezes eu penso nisso dessa maneira mas outras, eu nem sei bem o que escrevo, porquê escrevo, percebe? Eu nem sei como o explicar mas acabo por ficar com um pressentimento que não me agrada... Obrigada pelo apoio! Beijinho *

    ResponderEliminar
  4. hoje comecei a sentir-me a percorrer esse caminho. espero que não esteja longe. muito obrigada por todas as palavras lindas*

    ResponderEliminar
  5. Oh eu percebo :)
    Não te sintas mal por não teres tempo,eu às vezes também (infelizmente) não consigo comentar em todos os post que queria (muitas vezes também os teus) por falta de tempo. Enfim,o que quero dizer é para não te preocupares :)
    Já agora,mais uma vez,lindíssimo texto.
    Parece que cada palavra escrita é escrita com a maior ternura e amor possível.
    Adoro mesmo :)

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  6. tu sabes, tu entendes-me. sabe bem isso, tal como sabe comer algodão doce, faz-nos sentir leves, tão leves. e olha, não te preoupes, um dia dissipará para bem longe e vai seguir o céu infinito de forma a que eu nunca mais a consiga ver, essa dor, sabes ? e oh, obrigada pedacinhos, or as lindas palavras e por tentares juntares tu, neste caso, os meus pedacinhos, pedacinhos de felicidade por aí perdidos.

    ResponderEliminar
  7. Adoro a maneira como me compreendes, é mesmo fantástico! Ainda bem que gostaste (:
    E é por pessoas como tu, que eu continuo esta minha luta! Beijinhos *

    ResponderEliminar
  8. que giro *-*
    gostei muito, beijinho

    ResponderEliminar
  9. Relata a história de um amor verdadeiro :) Simplesmente perfeito! :)

    Beijinho

    ResponderEliminar
  10. Como posso agradecer cada palavra tua ? :o fico tão feliz que tenhas gostado, simplesmente escrevo com o coração, e é tudo tão verdadeiro :s
    Sabes ? estes pedacinhos de ti cativam-me cada vez que venho cá mais um bocadinho* tu sim , escreves bem, tu sim pormenorizas tanto que é difícil não imaginar-mos aquilo que estamos a ler (: E eu sim, cada vez que aqui venho parece que estou a ser levada para um sonho, em que a história é tudo o que tu escreves *-* continua aqui, a aquecer-me o coração com todas as tuas palavras !!
    Bom fim-de-semana c:

    ResponderEliminar
  11. mais um post que me prendo do início ao fim, devido às palavras certas que usas para descrever uma história de amor verdadeiramente incrivel. adorei, como sempre.

    ResponderEliminar
  12. muito obrigada pelas palavras, meu querido

    ResponderEliminar
  13. Os teus textos deixam-me "colada" ! :)
    Muitos Parabéns *

    ResponderEliminar

Enviar um comentário