Este Mar...

Ao som de Este Mar de Linda Martini:

Rasga-me as veias,
Sangue ardente, presente, eloquente,
Pulsar de vida que jorra pelas veias prestes a rebentar.
Fuga calada, espectros quebrados e um sol que faz cegar.
Luz, mar, vazio que preenche lugar, uma canção, a canção do luar.
Adormecidas as horas de uma canção despida,
Mascaras e roupas caídas pelo chão, gritos, olhares, abraços, paixão.
Cama de cor escarlate, corpos contorcidos à luz de um candelabro.
Sorrisos envergonhados, beijos mordidos em lábios ensanguentados.
Sabor a sal que percorre o corpo, pele arrepiada, arrepiada uma alma que pede mais.
Portas fechadas, janelas trancadas, uma sala partilhada a dois,
Um copo de vinho, um sabor a destino, um instante com cheiro a pinho.
Toque que revela uma tensão, borboletas que percorrem o corpo, que se alojam no ficar,
Ondas passam, pessoas vêem e tão poucos são os que sabem olhar.
Ficam, assim, os dois, ancorados em lençóis quentes, pedintes, absorventes.
Sussurros de um dia que almeja continuação, é futuro visto com a mente, com o coração.
Ficam ali, numa hora que não encontra fim, numa eternidade que se faz conhecer, numa prosa de letras que se tocam ao conhecer.
Silêncio que irrompe por aquele lugar, olham um para o outro, abraçam-se num beijo de quem se entrega a vida como se ela, no dia seguinte, fosse acabar.
Suspiros, adrenalina, vida, fantasia...





Comentários

Enviar um comentário