Desperta-te...

Hoje deixo-vos um texto mais descontraído numa linha semelhante ao de ontem. Espero que goste. Beijos e Abraços e sejam felizes...

Desperta em ti a vontade de ter, corre, cai, levanta-te e aprende. Erra ao princípio, ao meio, ao fim, isso revela que vives e tu, tu, não nasceste para viver? Tem orgulho das escolhas que fazes, dos caminhos que segues e das pessoas por quem te apaixonas. Hoje não foi um bom dia? Depende de ti melhorar isso, podes começar a levantar-te dessa cadeira e lutar, não? Então comecemos assim, lentamente, vais pensar no que queres, no que te faz sorrir, sabes? Naquela pessoa que te faz ficar preso(a) a uma fotografia por uma multiplicidade de minutos e que te tira a noção do tempo.
Então agora que já pensas-te, porquê que ela não tem a certeza desse teu sentimento? Ora, isso deve-se a várias coisas, ou tu estás com receio de falhar ou então estás com medo de arriscar? Qual delas será? Hum, a mim parece-me que é tudo isso, ou estou enganado? Acho que tens uma boa oportunidade para começares a escrever a tua história ainda hoje, pega numa caneta, rabisca uma série de pensamentos e ouve uma música que te faça lembrar o que tantas vezes tentas esquecer.

- Muito bem, vá, vai já pegar a caneta!

Agora pensa, mas pensa com o coração, sim!,  o coração, aquele que tantas vezes deixas de lado porque não o queres ferir. Mas a vida tem alguma piada se não arriscares esse pequeno órgão que tens em ti mas que tanto sabe sentir? Se ele não fosse para ser utilizado vinha embalado numa caixa de madeira selada cheia de bolhas de ar para que nada lhe acontecesse, não achas?
Então não sabes como começar? Eu digo-te para começares pelo início, não metas agora o pensamento à prova mas, sim, as sensações que te fazem pedir mais. Começa a sentir, sem tempos, sem nada. Então? Que tal vai essa imaginação? Somos todos tão sonhadores e tantos matam os sonhos só porque não têm a força de os tentar realizar. Tu não és uma pessoa dessas, pois não?
Agora escreve, para ti, tem uma conversa contigo mesmo(a), uma conversa verdadeira em que a força do teu querer é bem superior à insegurança que sentes em arriscar e dar de ti. A tua alma gémea, ou lá como preferes chamar, não se interessa que tenhas o cabelo despenteado, que tenhas uns tantos quilinhos agarrados ao teu corpo, que tenhas uma nódoa na blusa ou até mesmo um sinal no rosto. Quem te quer, não quer a tua presença por um pequeno pormenor, o que essa pessoa quer, és tu, por completo, sem medo, esperando um sinal ou um passo que tu possas dar.
Vá!, respira fundo, olha o mundo, mas não o olhes como tens olhado estes últimos dias. Olha com tranquilidade, pára para ver e toca para sentir. Agora sustem a respiração, dá um ligeiro sorriso e atira-te à vida, manda uma mensagem, marca um encontro, faz uma declaração de amor ou então deixa um recado teu para ele/ela, ler.

Não fiques por meias palavras, não fiques por meios sentimentos, ama por completo, luta por inteiro. Dá de ti, podes perder um sonho se nada acontecer mas, já pensaste que podes sonhar ainda mais além se tudo for partilhado? Na vida é mesmo assim, agarra-se o que se quer porque ninguém conta uma história com: “Eu queria, mas não tive porque não lutei”...





Comentários

  1. Amo mesmo essa música :)

    Gostei muito do texto de hoje... Levaste-me às lágrimas mas gostei.
    Tantas vezes faço isso de ouvir uma/várias músicas que me fazem lembrar da presença que eu queria ter e não tenho..

    Quem dera que fosse assim como dizes no texto.
    Os meus parabéns.. não me canso de te ler e reler, todos os dias*
    bjinho

    ResponderEliminar
  2. Maravilhoso e tao verdade! É preciso fazer uso do nosso coração, começar novas historias, fazer de tudo para sermos felizes!
    Muito bom :))

    ResponderEliminar
  3. Acredita eu lutei, eu usei bem o meu coraçao, so acho que nao estava destinado :)

    ResponderEliminar
  4. É fantástico ler como escreves! Escreves te hoje de uma forma diferente, remetias-nos para questões, fazias-nos pensar, mandando-nos agir... muito bom mesmo. É preciso mesmo, fazer estas perguntas a nós mesmos, para para pensar, pensar no que se quer, de como se pode conquistar o que se quer. A vida é uma conquista que tem de ser conquistada... Tens um grande poder em moldar as palavras, em chegar até nós, que é impressionante! Parabéns mais uma vez. Um beijinho

    ResponderEliminar

Enviar um comentário