Another day...


Poderia mentir,
Pegar na mala e partir,
Esquecer o teu rosto e outras coisas descobrir,
Poderia apenas mentir,
Poderia apenas desistir.
Poderia dizer que o amor não existia,
Que os sonhos não passam de uma eterna fantasia,
Que a noite, desconhece a luz do dia,
Poderia, apenas poderia.
Poderia deixar de ter este acreditar,
Poderia ser fraco e fugir sem lutar,
Ver sem olhar, dizer sem amar,
Poderia não saber sentir, mas nesse momento estaria a me matar.
Poderia ser igual a todos os outros,
Deixar caminhos certos e seguir pelos tortos,
Poderia deixar de sorrir com aquilo que acredito,
Mas em mim nada é utopia, nada é mito.
Poderia viver nas letras sem nada revelar,
Amar em segredo sem nunca te contar,
Poderia ser cobarde sem saber revelar,
Mas assim não sou, assim não sei amar.
Poderia ser outro e mostrar uma forma de paixão,
Entrar nos jogos de palavras sem ter nada no coração,
Mas eu não sou assim, não vivo na suposição,
Poderia não te amar, mas a verdade é que te amo com toda a minha vocação...




Faz por viveres não, apenas, por sobreviveres. Ama por ti, luta até ao fim, não desistas pensando não conseguir, não fiques pelo caminho porque não soubeste investir...





Comentários

  1. Ainda bem que todas essas suposições não se concretizam e és como e quem és. :)
    Great*

    Um beijinho A.

    ResponderEliminar
  2. Gostei muito desse poema. :)
    Bom fim-de-semana.

    ResponderEliminar
  3. 'Mas nada em mim é utopia' Simplesmente fabuloso! :)

    Um beijinho*

    ResponderEliminar
  4. Eu poderia ler o teu poema sem o sentir, mas é dificil com tamanha beleza e sinceridade de palavras transformadas em sentimentos.

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  5. Nossa! Que texto de coragem e de força no amor! Adorei!! :D

    Beijinhoo *

    ResponderEliminar

Enviar um comentário