Prazer...


Gestos, gemidos,
Corpos contorcidos,
Duas almas moldadas num momento de paixão,
Fantasias realizadas em cima de um colchão.

Corpos tremidos,
Suores molhados,
Cumplicidades mordidas,
Beijos rasgados.

Abraços intensos,
Entranhas gritantes,
Paixão em forma de sexo
Dois pássaros livres, dois seres amantes.

Silêncio suspeito em troca de olhares,
Mãos atadas em fantasias banais,
Corações gritantes, sedentos de desejo,
Orgasmos de prazer de almas carnais.

Realizar de tudo o que se possa querer,
Embates corporais em melodias vorazes,
Peles quentes, marés de tremer,
Tudo isto entre quatro paredes que os fizeram conhecer.

Lençóis espalhados,
Desejo matado a dois,
Vivem a paixão do momento,
O amor surge depois...

 


Comentários

  1. Adorei esta tua poesia. Faz-nos ver que o amor e o sexo estão de mãos dadas. E eu acredito mesmo que um não existe sem o outro, digam o que disserem. A entrega do corpo não é total nem verdadeira se o sentimento não for puro e sincero.

    ResponderEliminar
  2. Eu acho que o amor e o sexo são coisas diferentes e demonstras isso muito bem. "Vivem o momento de paixão, o amor surge depois" disseste tudo. Claro que há sexo com amor, mas também pode haver sem amor...

    ResponderEliminar
  3. Disseste tudo nos 2 últimos versos... :) Mostra como tudo o que escreves é intenso e sentido :)

    ResponderEliminar
  4. Concordo inteiramente no primeiro comentário. Mais uma vez estás de parabéns. Adoro ler-te cada vez mais! Um beijinho *

    ResponderEliminar
  5. Eu sou fã da imagem que tens nesta publicação. E o texto, como gosto do tema, adoro ainda mais :)

    Quanto ao meu texto. Tudo o que eu quero é arriscar mas não sei quem ele é, onde vive, que ruas percorre. Isso, impossibilita tudo.

    ResponderEliminar
  6. Uma boa noite também para ti. :) Vive sempre na base do amor.

    ResponderEliminar
  7. Na minha perspectiva simplista: O Amor é uma coisa, o Sexo é outra, mas quando se juntam os dois são como um vulcão de lava incandescente que se abre ao mundo... :) :D
    Bonito poema!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Olá,

    Parece que a chuva já passou e com isso lavou qlq nostalgia e sentimentos menos positivos! Vejo que com este post, está de novo cheio de energia e com sentimentos mais intensos,

    Gostei de ver o post, diferente e com imagens mto aplativas xD

    Abraço

    ResponderEliminar
  9. Mais uma vez, olá (hoje foi demais xD)
    Só vim dizer que tenho um novo post caso queiras ver :) Beijinhoss

    ResponderEliminar
  10. Completamente arrepiado pelo doce sabor deste poema! ^^
    Adorei!

    ABraço grande meu amigo :3

    ResponderEliminar
  11. Ai, não acredito um poema teu? Sabes o quanto soube bem ler isto?

    Eu tenho todos os dias saudades vossas, não posso vir aqui sempre por causa dos meus afazeres e isso...faz-me chorar em certos dias, sabes?

    Beijinhos,
    Pensando com Arte-com carinho.

    ResponderEliminar
  12. Não tem necessariamente que surgir depois... Quando se ama, a entrega é muito mais sentida :)

    Um beijinho*

    ResponderEliminar
  13. obrigada por mesmo eu estando apenas de alma neste meu cantinho continuares a vir aqui, a ler e a comentar. Penso que o que fez com que eu me afaste-se do blog foi a grande preocupação que eu tinha em responder a todos os comentários que na altura eram muitos, a preocupação de não perder nem um dos textos que vocês escreviam , a preocupação de ver quem de novo me seguia, e a preocupação de manter sempre o blog actualizado, mas para vocês do que para mim, como tal afastei-me do blog. E apenas venho cá de alma, apenas escrevo para mim, faço deste apenas o meu cantinho ! Acho sinceramente que tudo em mim acalmou e espero voltar a ser a seguidora que era, comentando e respondendo a tudo e a ler todos os vossos lindos textos

    Um beijo
    Tatiana

    (por mais tempo que passe sem te ler quando o meu coração foge e encontra-se com o teu cantinho delicia-se , a tua escrita continua com o mesmo amor de sempre, um beijo especial para ti )

    ResponderEliminar
  14. Já não passava aqui à tanto tempo e mesmo assim não deixo de gostar! Adorei o poema :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário