Palavras Submersas...


Hoje deixo-vos mais um texto, mais uma mistura de sentimentos, espero que gostem e que continuem a ajudar-me na votação a que o meu blog está submetido. Beijos e Abraços, sejam felizes, façam por merecer, façam por algo acontecer...
São palavras que voam, um segurar de corpos, um fundir de dois beijos. Amor vivo em olhares verdadeiros, sentimentos vividos e uma história repleta de falhas, repleta de enganos e sobressaltos. Vida humana, revestida de carne sentida, repleta de flores entregues a um corpo que se desfaz no viver da alma. São monocromias de cores difusas, um turbilhão que envolve o querer, um antagonismo entre o dito e o praticado, perdidos no que se quer, no que se dissipa na escuridão da noite.
Vontade expressa na vida que escolhemos, são actos de bondade alicerçados a castelos feitos de cartas descartadas, de pilares que refugiam o mundo na nossa mão. Mistura de palavras em choros calados, silêncios distantes, desejos que procuram o destino, por ruas e vielas, por descalças calçadas. Escritos em paredes antigas retratam vidas por elas passadas, vidas de quem partiu esquecendo-se de si, de quem fez do amor fuga para o seu próprio avançar.
Passados enganados, tempos perdidos no passar das horas, naquelas mesmas em que olhamos vidas despidas, vulneráveis a uma imagem que nos prende, a uma pessoa que nos deturpa o olhar, a uma irrealidade que não existe mas que tanto queremos que renasça em nós. Há momentos em que deveremos saber partir, agarrar as trochas por nós guardadas, seguir um novo rumo, sarar as velhas feridas e voltar a acreditar, acreditar no que temos, em quem somos, espelhos de espectros passados, de presentes vivenciados e de um futuro por nós tão almejado...

Fonte da fotografia: https://www.facebook.com/inspirationisbliss


Façam da vida bailado em que o vosso corpo se torna livre, em que o vosso coração determina os passos, em que o vosso sorriso condensa o mundo, em que a vontade é vivida em vez de calada...

Comentários

  1. Muito obrigada*
    "Há momentos em que deveremos saber partir, agarrar as trochas por nós guardadas, seguir um novo rumo, sarar as velhas feridas e voltar a acreditar, acreditar no que temos, em quem somos", sabe sempre tão bem ler-te. :)

    ResponderEliminar
  2. oh ainda bem que gostaste . Também gostei imenso do que aqui publicaste . É sincero e eu gostei :D. Abraço :)

    ResponderEliminar
  3. Adorei o último trecho do texto. Tão genuíno, tao profundo, tão tu! ^^

    Parabéns!

    Abraço :)

    ResponderEliminar
  4. "Há momentos em que deveremos saber partir, agarrar as trochas por nós guardadas, seguir um novo rumo, sarar as velhas feridas e voltar a acreditar, acreditar no que temos, em quem somos, espelhos de espectros passados, de presentes vivenciados e de um futuro por nós tão almejado..." E melhor não diria, está tudo aqui.
    Como sempre, great.

    Um beijinho

    ResponderEliminar

Enviar um comentário