"Chuva"

Talvez seja a chuva. Aquela que fica,
Ou então que vai. Livremente.
A chuva dormente de tanta gente,
Ou de mim mesmo. Silenciosamente.
Talvez seja essa chuva… a que molha a calçada,
Usada! Pisada!
Pela força de quem por lá passa,
Fazendo dela… nada.

Talvez sou a chuva… que marca a pele,
Que nos leva à solidão,
De um quarto vazio ou então…
De um rio (que se finda no mar).
Talvez, talvez seja a chuva. Aquela que não é de ninguém,
Ou então que pertence a todos.
Que escorre pelo nosso corpo.
Que faz de nós... selvagens.

Talvez seja eu a chuva. Aquela que poucos sentem,
E que tantos abandonam,
No recanto dos seus próprios medos.
No escuro da noite fria.
Nos gritos mudos... abafados: em fantasia.

Talvez seja a chuva... intemporal e voraz,
Capaz de amar até o próprio chão,
Em que se vê caída.
Talvez seja essa chuva despida,
Repleta de sonhos e desejos,
Que pede em beijos...
Para ser amada - em vida.



Comentários

  1. Talvez seja esta chuva que nos acorda a alma!

    Adorei!

    Abraço :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelas palavras e pelo apoio.

      Um abraço e sucesso. :)

      Eliminar
  2. wow está mesmo mt bom :)

    ResponderEliminar
  3. wow está muito bom :) parabéns

    ResponderEliminar

Enviar um comentário