Barco...


Barco de papel, de papel que me leva, que me arraste, que traduz as linhas escritas de um destino vivido. Prosa complexa, pedaço de tudo, mão cheia de nada. Sonhos vividos, sentidos na neblina matinal de uma manhã de primavera, fazem-se os primeiros ajustes, confessam-se os primeiros amores. Caminhos seguidos em passos firmes, firmeza de quem sabe o que quer, de quem luta, diariamente, por um futuro sonhado, por projectos que vão para além do visível ao olhar de tanta gente. Sorrisos, choros descontrolados, noites mal dormidas e um pensamento único, um querer tão intenso capaz de dar significado a uma vida. Mais que dias, são escolhas, escolhas contidas em palavras proferidas, em simples tempos em que o tempo nada vale comparado com um amor crescente. É o reinventar do homem, uma criança que se vê crescer na sua própria essência, é pano fino de linho, é a pele tingida de um sofá em que te sentas. Metas cumpridas, sonhos adiados, amores vividos e outros residentes para lá do firmamento. São marés que arrastam, são copos cheios e outros vazios, são mesas repletas de tudo ou então um banco do jardim que almeja a tua passagem. Miradouro de mil sois, ruas, calçadas, anzóis  é apenas amor e esse, esse, não se explica, não se compreende, é pano de fundo do meu, do teu, do nosso viver, é quem nos encontra, quem nos faz perder, é amor, apenas amor. Hoje é simplesmente um barco de papel, um papel endereçado ao teu sentir, um vento que beija o teu rosto, uma história de quem se está a descobrir...




Comentários

  1. nem consigo descrever o quanto gostei do teu texto hoje, simplesmente perfeito.
    dá para perceber, ao longo do tempo que por aqui passo, que és sem dúvida, alguém extremamente apaixonado pela escrita e se não me engano...pela vida!

    um beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Adorei. É um eterno descobrir, é amor, um amor verdadeiro *

    Um dia vou contar os textos raros, onde tu não empregas a palavra almejar na 1ª pessoa! Ahah

    Muito bom, obrigada. Um beijo *

    ResponderEliminar
  3. Concordo mesmo mesmo mesmo! Amar implica um para sempre, uma entrega total, ainda que, pelo menos no meu caso, possa não me conseguir entregar assim de cabeça eu quero muito e sinto a necessidade de, de ser só dele, percebes? Só me falta aquela segurança.. de que já falaste :)
    E não não teria qualquer problema em deixar a minha vida nas mãos dele, sei que cuidaria bem de mim e que eu também faria tudo para lhe dar o máximo e o melhor de mim*
    Por isso, amo e muito. E é uma sensação deliciosa.
    As palavras andam por aí.. O destinatário consegue vê-las :)
    Só lhe cabe descobrir se são para ele ou não. Ele consegue :P

    ResponderEliminar
  4. Sim, a ver vamos se clarificamos as coisas depressa :P
    :)

    bjinho

    ResponderEliminar
  5. Que muitas mais palavras sejam reveladas neste belo cantinho, invejo a grandeza dos seus textos amorosos.

    R: Fiquem felicíssima pelo o comentário, são estas coisas boas que devemos recordar nestes dias cinzentos!

    Beijinhos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário