Revoltas marés...


Boa noite a todos, aqui fica mais uma história que deve ser lida com atenção, com o coração. Coloquem a música e deixem-se guiar pelas palavras que falam de amor. Obrigado pela vossa visita. Beijos e Abraços
Vidas ao avesso, reverso de sentimentos espelhados em camas frias desabitadas. Amor em forma de prosa, prosa entregue aos pequenos passos de quem ergue, assim, o seu viver sustentado na verdade do seu coração. “Não percas quem és, não te dispas de ti” – grita uma voz que ecoa de um lugar desconhecido – limpando o rosto, olhando para o alto daquela terra, volta-se a levantar, a reerguer sonhos e a reviver mais um pouco dos seus dias, de promessas rasgadas e de momentos partilhados a dois. O amor aqui assume a centralidade das vivências, amor doloroso revisto em fados que falam de saudade, de uma saudade que existe pela fraca força de um lutar, pela falha de um arriscar que os afastou, que os levou para cominhos opostos. São destinos esquecidos de si, destinos revoltos de mares de tempestades alheias, são mãos abertas esperando mais e recebendo um pouco da cobardia instalada no coração daquele homem e daquela mulher. Sentimentos voláteis, deitados ao vendo das emoções falhadas e das palavras caladas nas noites de desejo, nos dias em que a recordação chega para lembrar e os cheiros reconstroem aquela memória que parecia tão esquecida. São momentos em que o “tarde de mais” surge, em que duas pessoas se arrependem de terem partido, de terem escolhido o caminho mais fácil, aquele que tantos escolhem, aquele que origina uma perda de vida numa vida que nos foi dada para ser vivida. Enquanto o sentimento residir em cada um de vocês, enquanto a vontade vos mova os passos avancem com ela, arrisquem de forma consciente e lutem, lutem pelo sentimento que vêem crescer no vosso peito, sentimento verdadeiro, sentimento que dá significado à vida que escolheram. Não percam momentos, não substituam pessoas, não se enganem e nunca enganem quem mais preenche o vosso peito. Sejam livres, saltem o abismo mas pisem chão firme, agarrem, beijem, abracem, sejam o que nunca ninguém foi, não se entreguem ao fracasso de duas pessoas que perdem o que desejam porque a vida avança e tu? Tu será que vives o que queres ou calas o que sentes?



Comentários

  1. Eu? Bem... eu vou lutar por ela! :)

    Excelente texto, adorei :)

    Um beijinho*

    ResponderEliminar
  2. cada palavra diz mais do que o seu significado. já te disse, mas nunca é demais repetir, enches-me o coração! beijinho*

    ResponderEliminar
  3. Encontrei neste texto algum bálsamo para o dia de hoje. Muita verdade descrita neste tão belo e harmonioso texto. Muito obrigado! ^^

    Abraço grande :3

    ResponderEliminar
  4. Mais uma vez um texto lindíssimo. Revi-me imenso nele. Odeio que a resposta seja sempre: calo o que sinto.. :/

    Um bom Domingo :)
    bj*

    ResponderEliminar
  5. Adorei o seu texto :) A última palavra deixou-me a pensar, é isso que se pretende. Espero também que cumpra o que diz e não que só o aconselhe os outros, é sempre importante :) Voltarei mais vezes para ler os seus textos e sonhar *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa Tarde Ana,

      Primeiro quero agradecer a tua visita no meu blog. E quanto ao seguir tento o fazer todos os dias e é isso que faz com que outras pessoas também entendam e sintam aquilo que escrevo.
      Há passos que devem sempre ser dados mas primeiro tem que existir uma segurança, não achas?
      Se tiveres blog terei todo o prazer em lá passar basta que me dês o link.

      Um Beijo :)

      Eliminar
    2. Antes de mais peço desculpa enganei-me e comentei duas vezes a mesma coisa.
      Sim, concordo. Mais vale esperar para fazer o que têm de ser feito com segurança do que dar um passo em falso. Sim, tenho blog, mas estou no inicio, criei o meu há pouco tempo! Mas se quiser dar uma espreitadela aqui está o link: http://palavrascommagia.blogspot.pt/ Obrigada! Beijo

      Eliminar

Enviar um comentário