A minha forma de amar...


São nos momentos em que nos encontramos, são nas horas em que revemos todo o nosso viver, em que sentimentos sem presas, em que amamos sem motivo. São momentos que nos compõem, instantes que nos definem num bailado entre o ter e não ter, entre o ficar ou o partir esperando não encontrar, novamente, o passado. Somos a nossa própria história, um livro aberto de segredos que almeja um final feliz, que sonha com uma vivência feliz. Somos compostos de tanto, de tanto que nos define que, por vezes, esquecemos que tudo isto, que este destino que tanto falamos, é resultado do que fazemos, do que amamos mas, mais importante, da força que temos em arriscar, vivendo mais um sonho, erguendo mais uma vitória. Somos sorrisos e abraços, somos bem mais do que os outros vêem porque, este nosso corpo, é apenas a moldura de um fotografia tão rica, de uma imagem que nem todos conseguem decifrar. São nestas horas que vemos que a vida passa num sopro, que vemos que o tempo não pára e que nós não devemos parar nele, não devemos estagnar num querer que se quer em movimento...


Há escolhas que um dia temos de fazer, há escolhas que somos nós que as determinamos, caminhos que traçamos, pessoas que amamos e um sonhar que passamos a viver. Somos o composto entre o que se quer e o que não se quer, deveremos não nos enganar, podemos errar, mas quando é para acertar, que se acerte numa história e não em mais uma aventura. Eu penso assim, é esta a minha forma de sentir, porque o mundo pode ser desenhado à nossa medida, mas um amor, esse, não encontra medida, cresce dentro de nós, pede um pouco mais de sorrisos, pede um tanto de tempo, tempo esse que tantos deixam passar sem agarrar o que, realmente, querem...

É na simplicidade que encontramos o que realmente conta, porque pequenos momentos formam uma grande história e não são grandes momentos que determinam a intensidade de um amor...


Arrisca-te a viver e não apenas a observar a vida e o amor como uma utopia que não possa ser a tua própria realidade. O impossível és tu que crias, porque impossíveis só existem em quem desiste antes de tentar...

Comentários

  1. Hoje, devido também à musica, tenho os olhos a brilhar.
    E sou da mesma opinião, impossíveis somos nós que criamos. E amor esse cresce sem medida, forma ou cor...:)

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  2. só o amor pode salvar-nos do abismo mais profundo, eu espero encontrar um final feliz, um abraço :)♕♕♕♕♕

    ResponderEliminar
  3. "O impossível és tu que crias, porque impossíveis só existem em quem desiste antes de tentar..", parece que tenho que interiorizar esta frase :))
    Adorei o post, continua *

    ResponderEliminar
  4. A tu amoldura é bonita sim, mas todo o que a envolve tem mais beleza ainda pois tu tens o dom de cativar, de sentir e de amar. Nunca percas essa aura tão saudavel que é tão evidente em ti.
    FAzes-me sentir, e como é bom...
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  5. A vida é feita de pequenos momentos e são esses que devemos guardar com carinho. Gostei muito de ler. Está muito bonito :)

    ResponderEliminar
  6. gostei muito a vida e feita de momentos e escolhas, espero que realizes todos os teus desejos sonhos e sejas feliz por isso te desejo um bom natal (:

    ResponderEliminar
  7. Não podia deixar de cá vir desejar-te um feliz natal com muito amor, paz e alegria.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Vais sempre encontrar o teu passado no teu presente e futuro. Porque o futuro é uma construção constante de presentes. No fundo tens é que saber viver com felicidade e abençoares o que tens.

    Um texto lindo como sempre :)

    Beijinhos*

    ResponderEliminar

Enviar um comentário