Por entre gestos cúmplices...


Entre olhares penetrantes, entre dois seres errantes estavam eles, despidos de tudo, entregues à paixão que lhes aquecia o corpo, que lhes tremia o ser. Sabiam que aquele momento era único, que aquele sentimento era intenso, intenso na medida em que tudo parecia acabar quando ambos começavam a partilhar uma vida a dois. Entre abraços apertados e uma cumplicidade contagiante, falavam de amor, viviam o amor, sentiam cada desejo realizado, cada sonho que deixava de o ser, para se tornar numa contante que contemplava aquele presente que lhes via crescer. Eram palavras dispersas, perguntas sem resposta, dúvidas que ali se dissipavam, com um simples olhar, com uma troca de caricias e com um tempo que não encontrava minutos, que por eles não passava. Paixões ardentes, vividas sem barreiras, nem fronteiras, paixões entre duas pessoas, entre dois corações que se querem. Haverá algo errado? Errado é não se viver, é partir esquecendo o que nos compõe, o que somos, o que queremos junto a nós, ancorados a este nosso ser. Vivos, eles ali estavam vivos, despertos entre gemidos de prazer e beijos apaixonados, dados, partilhados, destinados a um quebrar da efemeridade que tão bem conheciam. Os tempos moldam caminhos, reinventam destinos e o que eles fazem é seguir o que querem, sem esperarem, sem se desculparem, apenas entregues ao querer daquele momento, ao querer de uma vida inteira. Mais do que errantes, somos os que aprendemos com erros dados, com caminhos enganados, com sentimentos trocados. Somos errantes, mas é no erro que nos distinguimos, é no erro que nos encontramos, será sempre no erro que nos formamos como somos, que criamos o nosso acreditar, que passamos a saber o que é, verdadeiramente, amar...









Comentários

  1. "errado é não se viver..." :') isso mesmo!

    ResponderEliminar
  2. É com os erros que melhoramos ou pelo menos o objectivo seria esse, melhorar como pessoas que somos :) em busca de felicidade.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Os erros são passagens que nos levam a acertar. Os erros fazem parte, são partes de mim, de ti e de cada um! Mas adjacente a isso está o ser melhor, o ir mais longe, o acreditar, o estar, o Ser!
    Que todos os teus erros cometidos se reflitam no céu como uma nova oportunidade, uma nova forma de ser mais correto.

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  4. A profundidade da tua escrita é linda. Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. e é sempre bom ler comentários desses :) obrigada *

    ResponderEliminar
  6. foi realmente um prazer conhecer seu blogue *
    tu escreves com a alma, e cada palavra daqui me invadiu profundamente *

    adorei seu cantinho!
    Beijos! :*

    ResponderEliminar

Enviar um comentário