Presente vivo...


Vive o tempo que vive na tua história, vive as aventuras que te fazem sorrir, os dias que te fazem feliz. Vive sem receios, sem tempos, sem barreiras que te impeçam de seguir. Vive o presente, vive o erro, quem erra vive e quem vive constrói a sua personalidade. Vive as horas, sente cada momento que te faz acreditar, que te faz acreditar num outro alguém. Vive as palavras, vive os sons que associas a pessoas, que fazem com que o teu coração bata mais depressa. Vive o que queres, o que não queres mas vive, um dia, outro dia, uma vida inteira. Vive o que sonhaste, luta por esse sonhar, vive correndo atrás do que queres, perdoando, amando de verdade, sem mascaras, sem mentiras. Vive o instante, vive o olhar, o toque, o gesto, vive cada pormenor que faz tanta diferença, cada pormenor que te faz ser uma pessoa melhor. Vive os dias quentes de Verão, vive as noites frias de inverno em que te perdes por debaixo das mantas e cobertores que te aquecem o corpo, que te aconchegam o coração. Vive com as tuas regras, com as tuas prioridades, inverte posições, mantem os mesmos caminhos. Vive na tua verdade, na voz que te sai do coração e não na voz de quem não conhece a tua história. Vive por ti e não por ninguém, vive pelos sonhos que te fazem viver, vive pelas pessoas que te fazem sorrir, vive pelos instantes que te fazem recordar. Vive, mas vive tudo o que podes viver, vive o tempo, o teu tempo, antes que tudo passe, que o tempo se esqueça do teu viver, que o teu viver te tire as pessoas que te fazem feliz. Vive, hoje, vive amanhã, vive a tua própria história...





Comentários

  1. E a moral da História é Viver, mas mesmo Viver! Porque muitas pessoas infelizmente pensam que viver é suficiente para definir Viver e Vida. Mas enganam-se porque viver não é apenas respirar, não é apenas o contrário de se estar morto! Viver é dar uma oportunidade a cada segundo, perseguir cada sonho, conquistar sorrisos e espalhar alegria nos corações dos que nos tocam. Viver é também, cair, levantar e mesmo assim ser capaz de apanhar o ritmo da dança que se prossegue. Isto porque a vida é uma coreografia que começa assim que se dá o primeiro choro e acaba com as lágrimas dos que nos amam, quando partilham, e estas são as nossas palmas.

    Apenas quem amou, pode dizer que viveu, e no final só os mortos sabem o que é estar vivos.

    Isto é um pouco do que me lembro ao ler o teu texto, escrevo um pouco das emoções que os textos me despertam.

    Como sempre gostei, e isso faz-me querer voltar, porque dás-nos sempre que pensar. Continua assim, a inspirar os que te seguem, Prbns.

    Forte Abraço

    ResponderEliminar
  2. E são estas palavras que todos estamos a precisar de ouvir e ler: VIVER sempre!
    Beijinhos ;)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário