"Morde-me os lábios!"

Vem... 
Quer-me de uma só vez. Quer-me de vez! 
E ama cada pedaço do meu corpo.
Envolve-me neste sentimento louco, neste prazer em que somos a liberdade,
Em que a verdade se desenha nos nossos corpos... despidos.
Nas roupas caídas pelo chão. Na tesão de querermos sempre mais. 
Vem...
Vamos acabar com todos os nossos "ais", vamos ser a loucura, o desejo. 
Vamos ser um só beijo. Um orgasmo no expoente da vontade.
Vem...
Vem arder enquanto esta chama arde, enquanto nos queremos, 
Enquanto nos damos - 
Muito para além de tudo aquilo em que nos tornamos.
Vamos ser apenas um! Na transpiração da nossa pele, 
No sabor dos nossos húmidos beijos, dos nossos fugazes desejos, 
Das nossas línguas que confessam... o prazer.
Vem...
Agarra-te a este meu ser, morde-me os lábios, marca-me o corpo.
Eu sou teu!
De todas as formas, de todas as maneiras.
Nesta cama desfeita, nesta vontade tão satisfeita,
Nesta nossa paixão.
Em que somos bem mais que coração.
Em que somos.... carne!


Comentários

  1. Adorei, tal como adoro ler todos os teus trabalhos... Obrigado por partilhares conosco...

    ResponderEliminar
  2. Como sempre fantástico e inspirador... Obrigada e um beijo.

    ResponderEliminar
  3. Arrazou...ousadia...entrega total sempre

    ResponderEliminar
  4. Traduz um momento vivido. .jamais esquecido. Nunca revivido . Aqueles arroubos de paixao de juventude ,onde juízo nunca houve. Apenas aquela vontade de fazer tudo que teu desejo pede.....

    ResponderEliminar

Enviar um comentário