"Talvez "

Talvez o destino me arraste, me gaste, me apague,
Talvez o sol não reluza na água do mar,
Talvez um dia seja o meu último respirar,
Talvez eu me esqueça do que é ficar.
Talvez a canção perca o seu significado,
Talvez tudo fique parado,
Talvez te veja a entrar na porta ao lado,
Talvez, um dia, deixe de existir passado.
Talvez o mundo possa acabar,
Talvez a intensidade se veja sucumbir,
Talvez a chama deixe de existir e...com isso,
Talvez veja o sonho desvair.
Talvez não me lembre mais do que é sentir,
Talvez o vento venha e me faça empurrar,
Talvez a poesia se comece a calar,
Talvez a vontade venha para ficar.
Talvez tudo possa deixar de acontecer,
Talvez a diferença deixe de se conhecer,
Talvez o presente deixe de o ser mas,
O amor que sinto em mim, esse, nunca irá morrer,
Nunca irá arder,
Nunca se irá perder,
Nem na hora em que o meu corpo padecer,

Nem no dia em que me mentir que te vou esquecer...


Comentários

  1. Não me parece que a poesia se venha a calar...

    Não há certezas e isso incomoda...
    Viver na incógnita do futuro...

    Um Beijo!

    ResponderEliminar
  2. Maravilhoso meu amor!:))) Beijinhos grandes*

    ResponderEliminar
  3. Amo a musica...
    Se o amor resistir e que resista sempre, nada nos pode derrutar :)

    Um beijinho.
    ps. tenho um novo blogue. www.assimplespalavrasdalu.blogspot.com :)

    ResponderEliminar
  4. Lindo poema, acompanhando por uma excelente musica. Talvez, talvez um dia aconteça tudo o que desejas, talvez, talvez um dia o dia esperado chegue até ti... É fantastico ler-te nao me canso por nada. Um optimo fim de semana

    ResponderEliminar

Enviar um comentário