Terça-feira...

Percorro o teu corpo na vontade de te ter, nos meus braços, nas minhas mãos, nos meus lábios. Toco-te de forma subtil, no silêncio dos dialectos, nas melodias ecoantes que emanam dos poros da minha pele. Tenho-te nesta vontade de te ter, de te ver, de te preservar, no presente, no dia seguinte e num futuro por acontecer. Percorro-te, em palavras, textos e vontades, em realidade de um homem que te deseja como sua mulher, sem tempos, sem momentos, numa eternidade que faz tremer. Sei que te quero, não como os outros, não como tantos, sei que te quero nessa tua altivez, nessa tua forma de ser, estranha para mim, desconhecida ao meu tacto. Visito-te em noites, sonhos, devaneios da alma que te trovam canções de amor, que te endereçam cartas meio escritas, sinais de um tempo que almeja o teu chegar. Sonho contigo mesmo sem sonhar e, por mais que o tempo passe e que a ideia seja de te ver sorrir, quero-te mesmo assim, simplesmente, autónoma, carente, quero-te por tudo e desejo-te por nada...




Comentários

  1. textos sempre maravilhosos, a explodir de sentimentos. Isto é Romantismo :) <3

    ResponderEliminar

Enviar um comentário