Tu em palavras...

Hoje deixei-te entrar, sentaste-te a meu lado e ali ficaste por breves minutos. Lia-te o olhar, naquela folha de papel, sentia a voracidade de um mundo tão semelhante ao meu. Cheiravas a baunilha e, aquele cheio permaneceu em mim durante o resto do dia. Parece que o tempo fez-se homem, que cresceu, que revelou em nós uma cumplicidade partilhada num brinde de whisky que bebemos a dois. A tua pele era veludo, um veludo escarlate que se encaixava nas minhas mãos pedindo para desembrulhar um pouco mais, para explorar um tanto mais além. Hoje ficaste aqui, numa hora em que o mar banhava-me as ombreiras da janela e em que o sol deitava-se na última rocha desta baía tão nossa. Confesso que sentia falta de tudo isto, de um sorriso no meio de uma gargalhada repleta de uma magia incontável ao olhar de quem não consegue ver. A vida refez-se num piscar de olhos, não era sonho e, a minha pele, arrepia-se nas melodias que ecoavam ao fundo da sala num bailado semântico com as frases escritas por aquela folha de papel. Fui poeta, por breves segundos, fui um poeta que se exprimiu em gestos, que escreveu uma epopeia de sons num silêncio que se confessa ao encanto de um mundo que não tem o dom se explicar. Falou-se de amor e, o amor não é falado, sente-se nas artérias que levam o sangue num turbilhão de voltas que se expressam em contracções de um prazer capaz de despontar uma ânsia enorme de lutar. As paredes nada eram e, aquela sala, nada mais foi do que uma montanha em que admiramos toda uma paisagem que sabia a futuro. Hoje deixei-te entrar e foi, na minha forma livre de ser, que vi que o amor é liberdade nas mãos de quem sabe, verdadeiramente, amar...




 ♥

Comentários

  1. nem consigo explicar o quanto adorei o texto de hoje :) e a imagem é bastante linda e simples!

    um beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Lindo, meu amigo! Emocionante sua escrita, como sempre... Grande abraço!!!

    ResponderEliminar
  3. Realmente o amor não é falado é sentido.

    Adorei!

    Beijos

    ResponderEliminar
  4. Adorei o texto, impecável! A fotografia é extraordinária..

    http://ourbittersweetaddiction.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Enviar um comentário