Um pouco em tanto de mim...

Desfolhava aquele livro de memórias de um passado esquecido. Hoje, hoje, recordei os cheiros do passado, as lembranças, os sorrisos e o que ficou perdido nos espectros de se perderam em elevados nevoeiros. Sinto a liberdade a correr-me nas veias, sinto este sangue a jorrar numa vida repleta de sonhos que me fazem seguir. Em pequenos segundos, assisti ao crescimento de um homem, de um homem que luta, de um homem que ama, de um homem que ganha, de um homem que perde e de um homem que sabe chorar, também. Hoje, hoje, revi este meu caminho, as escolhas que me levaram a este porto de abrigo, a esta estranha forma de vida em que habito fazendo do coração narrador da minha história. São tempos vividos, caminhos percorridos por estradas de alcatrão ou pedras sujas e gastas. Agora, aqui estou, a meio da história ou no principio de mais uma etapa, de mais um capitulo em que a minha vontade é detentora das letras que escrevo, das linhas que acrescendo na multiplicidade de tantas outras que vivem tatuadas pelo meu corpo. Percorro-me, percorro esta minha sede de vida, este meu respirar ofegante de quem faz da noite reflexo de um pensar que se constrói na realidade do dia seguinte. Aqui, agora, habito eu mesmo, no meu pensar, no meu sentir, no meu agir que determina todo este destino repleto de peripécias e recordações que não se apagam. Vivo para isto, vivo para sentir, sentindo-me a mim mesmo, sentindo os fragmentos invisíveis de quem passa por mim entrando neste meu lar de afectos  Resta-me fechar os olhos, continuar a sonhar, sonhar comigo, contigo ou connosco. Hoje decidi viver e essa vida passa por continuar a redigir um livro, o livro da minha vida...


Nunca demores uma vida para escolher uma escolha que não podes adiar...


Comentários

  1. Essa última frase deixou-me perplexa.
    Há escolhas que não são só nossas, n é verdade?

    ResponderEliminar
  2. és tão apaixonado. Obrigada por isso.

    ResponderEliminar
  3. Enquanto a vontade existir, nada nos pode travar. Nao podemos deixar.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. ahhh lindo como sempre. sempre gostei mto da metafora do livro, pq somos isso mesmo, paginas em branco e cabe-nos a nos vive-las e escreve-las :)

    ResponderEliminar
  5. dá mesmo gosto ler o que escreves, porque o fazes tão bem :) *

    ResponderEliminar
  6. A nossa vida é um livro, onde nós somos os ilustradores, onde nós somos os narradores, onde nós somos a personagem principal desta história por nós criada. A vida é um livro aberto, para receber e dar momentos, histórias, desafios,batalhas vitorias, conquistas... Cada dia que vivemos, escrevemos uma folha, ontem branca, hoje marcada com a tua tinta, a tua essência... Nunca demores uma vida, para um sonho realizar que uma vida não pode esperar... Dá um enorme gosto passar aqui e ler o que se lê. Ler e ver que na escrita à paixão e sentir que no coração à libertação da alma. Adoro aqui passar, como ja tinha referido tornou-se um opimo vicio

    ResponderEliminar
  7. Este texto: eu neste momento . Sempre perfeitíssimo ! ****

    ResponderEliminar
  8. Que texto tão profundo e pessoal! Parabéns! ^^

    ResponderEliminar

Enviar um comentário