Efémeras Tormentas...


Hoje calem as vozes ao redor, baixem a luz, coloquem a musica e sintam amor, respirem amor. Sejam felizes e não será hoje o dia de arriscarem? Fiquem com vocês mesmos e com o vosso coração. Sejam felizes...
Não haverão oceanos maiores que o nosso amor, tormentas que nos façam perder, que da tua mão me façam largar. Nunca irão existir as maiores montanhas debruçadas sobre os nossos dorsos, nunca existirão espectros e as melodias serão a imagem translucida de um sentimento vivido. Nunca haverá tempos perdidos, horas padecidas em que o brilho do teu olhar se dissipará, nunca existirá vazio porque esse encontrará uma casa cheia de nós, repleta de uma cor emanada de dois corações que batem em conjunto. Nunca as distâncias irão separar o que o sentimento juntou, nunca uma partida será o presságio de uma perda, nunca uma perda será o fim do caminho para os passos que damos em conjunto. São destinos e vidas traçadas, espelhadas em fragmentos escritos na humildade reluzente de dois corpos amantes. Nunca existirão amores assim, nunca as marés nos afastarão rompendo as amarras que nos prendem a este cais de rios descobertos e de areias esbranquiçadas. Enquanto houvermos nós nada morre, enquanto acreditarmos num amor que chegará, tudo terá o significado da liberdade viva em nós, dos sonhos criados no nosso imaginário, dos projectos desenhados à media luz da noite que cai, daquele em que os nossos pensamentos se encontram...



Comentários

  1. e com tudo isto só tenho a dizer obrigada, sim obrigada pelos textos que escreves, são as tuas palavras que me confortam depois de um dia de de desilusões, são elas que me aquecem o coração...de uma maneira inexplicável.Mais uma vez, obrigada!
    Um abraço *

    ResponderEliminar
  2. Obrigada por cada palavra. Pode não parecer mas cada uma delas dá mais um bocadinho de força. E obrigada por teres um coração grande!
    Quanto ao que escreves, deixas-me sem palavras. Adoro, só!
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  3. E não é isso o amor? Nada morrer enquanto estivermos cientes que o amor vive em, por e para nós?! Magnifico como sempre.

    Um beijo e boa semana :)

    ResponderEliminar
  4. Olá como estás?

    vejo que hoje voltas-te aos teus textos com mensagens e passagens bastante verdadeiras, achei interessante esta abordagem às tormentas.

    Achei esta passagem muito muito inspiradora e especial: "Nunca haverá tempos perdidos, horas padecidas em que o brilho do teu olhar se dissipará" (fantástico)E caro o auge e a parte grandiosa é atinguida com esta referencia "Enquanto houvermos nós nada morre" de facto, inspirador, como sempre gostei de ler =D

    Estou a pensar dedicar me a ler um livro para estes proximos dias, a questão é qual :P

    Forte Abraço



    ResponderEliminar
  5. Grande texto! Adorei certas partes dele tal como já foi mencionado mais acima! ^^
    É tão bom chegar aqui e ler, reler, viver o amor!
    Quase que renasço num momento, sempre que aqui venho! ^^

    Abraço grande :3

    ResponderEliminar

Enviar um comentário