O meu Natal


Poderia falar de tanto neste dia, poderia falar de sorrisos, do calor do lar e do aconchego da família. Neste dia, que tantos acreditam ser mágico, poderia falar na comida, nas pessoas à volta da mesa e até mesmo da curiosidade em abrir os presentes. Poderia falar em tudo isso, poderia falar em tudo mais, se este texto tivesse sido escrito há algum tempo atrás. Aprendi a dar outro significado a este dia, aprendi a ver ele de outra forma, despido de presentes, despido de objectos que não significam o propósito deste dia, nem a razão do mesmo existir. O que sabe bem, o que sabe bem nestas horas é o abraço apertado daqueles que mais nos são próximos, neste dia, o que sabe bem é pedir um desejo, pedir a realização de um sonho ou até mesmo de projectos que parecem não querer avançar. No dia de Natal, vejam mais, agarrem mais, digam mais, sintam mais, vivam o que querem e não apenas olhem para a nova roupa que ganharam. Não sei, mas tudo o que via antes no Natal já não vejo, o que via antes agora inverte-se, sobressaindo, esta minha vontade de viver, de trabalhar dia-a-dia, de amar a todas as outras. Podem vocês, estar a ler tudo isto e pensar “Mas será que ele vê o Natal como um dia normal?” Não, não o vejo como um dia normal mas também não faço dele um dia diferente, porque o amor tem de ser dado a todas as horas, a partilha deve ser realizada todos os dias e os presentes, esses, ganham outro significado quando são dados sem ser em ocasiões especiais, sem serem apenas dados porque é “normal” os dar. Sei que a minha visão do Natal alterou-se, mas sei que é assim que ele deve ser visto, um tempo de família, em que todos se amam, em que todos dizem que amam. Para mim o Natal é e será sempre assim, simples, intenso, verdadeiro, aconchegante...


Espero que tenham um óptimo Natal, que amem, que sejam amados e que partilhem com quem mais desejam esse sentimento que têm dentro do coração, gravado na vossa alma. Sejam felizes, façam alguém feliz também...


O Presente de Natal que mais desejava, era sem dúvida, tu a meu lado...

Comentários

  1. Não tens nada que agradecer (:
    eu também aprendi a dar muito mais valor a um abraço do que a uma simples prenda, essa sim é a minha "prenda" :)
    Beijinho e obrigada também *-*

    ResponderEliminar

Enviar um comentário