Intemporalidade...

Instante que demora, amor que respira a liberdade de dois corações enlaçados em promessas de paixão. Duas pessoas, duas almas que se entregam aos gestos vivos de um querer enorme, de um sonhar que trespassa barreias e fronteiras, vivendo uma história, construindo um futuro. Horas que passam e a recordação que fica, uma recordação tatuada no peito destes dois amantes, destes apaixonantes guerreiros que encontraram naquele lugar o refúgio dos seus sentimentos, o viver dos seus momentos. Promessas acabam cumpridas e a simplicidade torna-se a constante naquele momento partilhado à beira mar, com cheiro a maresia, com sabor a sal. Relutantes ao ficar, afastam o que de irreal os acompanha, os fantasmas ficam no passado e as aprendizagens tornam-se a chave de mais um enigma, a construção de mais um trilho num caminho que se vê duradouro. Efemeridades de parte, amores enganados esquecidos, guiões apagados e tantas folhas rasgadas pelo chão, é o começar de uma nova fase, o viver de mais uma capítulo, o sentir de um grande, um grande AMOR...




O Abraço, o toque, o olhar, o sentir, tudo isto respira AMOR, tudo isto respira VIDA...

Comentários

  1. concordo plenamente, obrigada! adorei este texto, está lindo :)

    ResponderEliminar
  2. Bem ... que texto, muito sentimental, emotivo e claro: Verdadeiro! Adorei todo o sentimento, fez me lembrar de uma frase que acabei de ler: "Não é o amor que sustenta a relação, são as formas de relacionar que sustentam o amor".

    Forte Abraço

    ResponderEliminar
  3. Felizmente correu tudo bem. Sinto que podia ter aproveitado um pouco melhor ao longo do ano, mas vou ter tempo de o fazer agora que estou mais livre. Muito obrigada :)

    ResponderEliminar
  4. gostei muito -
    obrigado pelo comentário :b-

    ResponderEliminar
  5. É verdade. (In)felizmente.
    Muitíssimo obrigada.
    Quanto ao texto, adorei mesmo! <3

    ResponderEliminar
  6. Obrigada, obrigada pelas tuas palavras que são sempre uma fonte de esperança e de força. Obrigada, são sempre benvindas :)

    ResponderEliminar
  7. O desejo são mesmo incontroláveis, pedacinhos. Disseste-me tudo. E, obrigada. Gosto também de te ler, sempre. Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Obrigada pela sempre tua tão boa presença e palavras magníficas. Beijinhos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário