Um sentimento chamado Amor...

Instantes recordam um amor vivo em mim, instantes naquela sala em que ecoa a voz do meu coração, a saudade do teu corpo. Promessa, ficou a promessa de voltares um dia, sem horas, sem pressas. Ficou a minha promessa de te esperar, sem prisões, sem barreiras, sem planos. Assim foi, os dias foram passando e o que parecia um amor de crianças tornou-se o amor de uma vida, daquela vida em que seguimos caminhos diferentes, em que chegamos a um mesmo ponto de interceção. Juntamos as mãos, sorrimos e fechamos os olhos a todo um mundo exterior a nós, entregamo-nos nos braços um do outro e continuamos a escrever uma história que há muito tempo tinha ficado parada, incompleta esperando o momento em que a magia voltasse a apoderar-se dos nossos corações. É nas palavras que encontro o refúgio do meu falar, do meu sentir e em ti que encontro a força que elas tomam, o significado que elas assumem sempre que existe um brilho no olhar, um batimento mais forte no coração. Passado e presente, nunca os tinha visto tão juntos, nunca tinha visto que ambos se podiam completar, que ambos se poderiam encaixar da melhor maneira, da nossa maneira. Passos apresados e um querer, um querer forte, é assim neste momento em que se contam as horas, os minutos para que, finalmente, nos voltemos a unir, corpo a corpo, porque o coração, esse, há muito tempo que está junto, ancorado a uma história que se saberia que era a nossa história. Na vida tudo é uma incógnita, amar ou não amar, ficar ou partir, esquecer ou lembrar para toda a vida. Por tudo isso, por toda uma mudança que possa existir, deve-se dar valor ao que temos, deve-se amar o que nos faz feliz, deve-se agarrar as oportunidades, deve-se abandonar os fantasmas de um passado. Pode-se ter nada mas é desse mesmo nada formar um tudo, pode-se ter tudo e ao mesmo tempo sentir-se que não se tem nada, somos assim mesmo, mas também podemos ser melhores, também podemos sonhar, errar, mas no fim de tudo, o que importa é viver...



Comentários

  1. Oh meu Deus! Está lindo! Transmite tanto, mas tanto! Só gostava de conseguir interiorizar todo esse sentimento positivo, todo esse "amor"...

    Beijinhoo *

    ResponderEliminar
  2. Pode-se ter nada mas é desse mesmo nada formar um tudo
    É isso...certezas não existem, viver é atirar-se.
    belo texto
    bjo

    ResponderEliminar
  3. texto muito liindo *-*

    Pois é msm bom sentir-mos liberdade para defender o que acreditamos

    é isso :P

    ResponderEliminar
  4. Saio sempre daqui a sorrir com tanta expressividade...
    É bem verdade o que dizes. Mais vale cair, errar e magoar e ainda assim viver... Do que passarmos a vida sempre na defensiva. Porque isso não é viver, é sobreviver.

    Muitos beijinhos..

    ResponderEliminar

Enviar um comentário