Trovador de um amor...

Escritor com o sentimento na palama das mãos, estava ele, sentado sobre a mesa a narrar todo um amor, a escrever em simples palavras a complexidade do sentimento, a intensidade de cada momento em que recordava toda a sua história, em que revivia cada momento de uma paixão intensa. Lutador de causas nobres, vitorioso nas batalhas em que acreditava, nas pessoas em que valia a pena cada lágrima vertida, cada força depositada. Sonhador de contos reais, trovador de uma série de feitos, de amores e desamores, de paixões, das suas próprias paixões. Queria o mundo, ambicionava uma vida repleta de pessoas, repleta de sentimento. Com o tempo deu valor a tudo o que tinha, viu que nos pequenos pormenores se distingue o verdadeiro do falso, o real do irreal. Desistiu e voltou a acreditar, sofreu e sorriu, mas o que seria da vida sem estas dualidades? Sem estes antagonismos? Certamente, se assim o fosse, não seriamos como somos, não sentiríamos como sentimos, não dávamos o devido valor ao que temos, ao que encontramos, ao que vivemos. Um dia de cada vez, assim é o seu dilema de vida, vive ao máximo o que tem, entrega-se ao real e foge daquilo que chama mas que não prende. Desde cedo escolheu o seu caminho, desde cedo formou as convicções que o acompanham por esta vida, que o tornam diferente, nem que seja ao seu olhar, nem que seja ao olhar de quem o conhece, de quem o vê crescer. Na vida tudo se perde, tudo se ganha, permanece o que faz falta, parte o que não faz diferença. No viver basta guiarmo-nos por o que se entende como certo, basta depositarmos um pouco de nós em tudo o que fazemos, em tudo o que sonhamos, em tudo aquilo que acreditamos...


        

Comentários

  1. eu gostava que apenas sobrasse o meu crescimento perante a situação. a desilusão dói muito...
    adorei o teu texto*

    ResponderEliminar
  2. Gostei muito do post, mas às vezes é difícil voltar a acreditar e voltar a sorrir. A vida nem sempre é justa connosco e são mais os momentos de tristeza do que de felicidade. Mas tudo muda e a vida é assim mesmo.
    Beijo

    ResponderEliminar
  3. Obrigado pela visita no meu blog.
    Este texto está simplesmente muito bonito. Identifiquei-me com grande parte. Um abraço.

    ResponderEliminar
  4. muito obrigado pelo conselho !
    adoro o teu texto, está tão bem escrito.
    abraço

    ResponderEliminar
  5. gostei muito este post como tantos outros fazes-me imaginar historias e consegues-me por noutros tantos pensamentos :) beijo *

    ResponderEliminar
  6. Muito obrigada *.* , e este post, está lindo, como todos os outros, estão sempre perfeitos :)

    ResponderEliminar
  7. ohhhhhh muito obrigada a sérioooooooo :D
    Opá que post tão perfeito!

    ResponderEliminar
  8. E se se sente com imensa força. Muito obrigada pelo teu comentário (:
    Meus deus, como escreves bem, adoro!

    ResponderEliminar
  9. Mas que lindo texto =´)
    A tua forma de escrever é cada vez mais estonteante.
    Amo mesmo os teus textos.

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  10. Eu concordo com você.
    Quando colocamos a nossa forma de fazer as coisas, tudo se torna mais perceptível e a chance de acertar é bem maior. Quando há gosto no que se faz, a tendência é que seja cada vez melhor.

    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  11. Parabéns pelo blog e pela qualidade da escrita,pelas ideias e ideais descritos e sentidos,de uma forma tão bonita:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito Obrigado Carlinda pelas palavras que aqui me deixou. :)

      Eliminar
  12. um texto perfeito para começar o dia da melhor maneira possível, beijinhos :)

    ResponderEliminar
  13. Nem tudo o que parte não faz diferença. Faz tanta... mas faz parte dos antagonismos que falas.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  14. Adorei o blogue, adorei os textos e lamento do fundo do coração não me ter deparado antes com este cantinho! Sigo * continua. beijinho

    ResponderEliminar

Enviar um comentário