Realidade ou pura ficção?...

Vive-se na procura constante de uma felicidade, de uma realização esquecendo-nos que, esta, apenas e somente pode ser construída por nós, na medida em que sonhamos e que lutamos para que esses sonhos trespassem a barreira do utópico fazendo parte integrante da nossa vida. Cabe a nós sermos humildes de aceitar derrotas e a força para continuarmos em frente sempre que o caminho parece mais difícil de suportar. Procuramos alguém, alguém que nos acompanhe e sabe sempre bem quando a força de outra pessoa alimenta a nossa, quando temos um alguém que nos pega na mão, nos enxuga as lágrimas e mostra que o caminho é em frente e que desistir é uma palavra descartada na vida de quem quer ser feliz, de quem precisa de ser feliz. Raros são aqueles que se entregam por completo ao sentimento, aqueles que vivem segundo o coração vivendo com a razão mas remetendo, esta, para um plano diferente, para o plano da vida num todo e não apenas na parte sentimental, naquela parte em que quem manda é o coração, com os seus enganos mas também com as suas escolhas certas. Dou por mim a escrever de amor e, sinceramente, penso que nem conseguirei falar de outro sentimentos senão este, este sentimento que faz parte da minha vida, parte deste meu mundo em que os sorrisos são vividos e as histórias têm um significado que vai para além dos outros, vai para o interior de quem ama e é amado. Somos nós, apenas nós humanos com as nossas imperfeições, com os nossos erros mas cabe a cada pessoa tentar ser melhor a cada dia, tentar ver que as pequenas coisas por vezes representam bem mais do que grandes gestos que consigo não trazem associado o sentimento ali exposto, cabe a cada um de nós rasgar sorrisos, sentir, amar com intensidade e saber partir sempre que o amor se deteriora e deixa de ser um mar de rosas para dar lugar a um mar de espinhos em que pessoas se perdem, em que histórias naufragam. Tentem ser a cada dia melhores, tentem lutar pelos sonhos que vão sonhando e nunca, mas nunca deixem de ser quem são só porque os outros acham que deveriam ser outra pessoa, com outra personalidade. O sentir pode ser custoso, o amor pode até ferir mas o que seria de nós por aí largados ao prazer menosprezando o coração? O que seria de nós se apenas procurássemos as bonitas pessoas, aqueles que toda a gente cobiça? Certamente nessa altura seriamos mais uns bonecos insufláveis que em vez de viverem, representavam uma vida, uma felicidade construída e não real...




Comentários

  1. Ando com essa musica na cabeça ,sabias? xD

    Encantada, com o teu texto, como sempre. :)
    A felicidade não é, realmente, nada que se encontre aqui ou ali. Para sermos felizes temos que lutar por isso, até porque só lutando é que as coisas são valorizadas.
    E mudar? Só mesmo por nós.
    Beijinho :)

    ResponderEliminar
  2. oh, espero que tenha razão e que tudo se resolva.
    muito obrigada!
    beijo*

    ResponderEliminar
  3. Obrigada. As tuas palavras são sempre confortantes :). Também gostei mesmo muito, como gosto de todos os outros textos. E como a Inês disse no comentário em cima "E mudar? Só mesmo por nós." é tal e qual isso.
    Beijinho grande*

    ResponderEliminar
  4. Antes de mais desejo-te um óptimo 2012!

    Deixa-me dizer-te que as imagens são excelentes mesmo! Podes dizer onde arranjas? :P

    O texto está incrível, uma grande reflexão mesmo, mas sejamos realistas, a sociedade de hoje é demasiado superficial para ter tempo sequer para pensar no que sente por dentro. Só se preocupam com a opinião de outros e não com o que sentem na realidade. Querem, e no nosso caso, passear uma barbie autenticamente e perdoem-me as senhoras! Mas só querem mostrar alguém atraente fisicamente, mas então e a personalidade???
    Não entendo, juro que não! Eu cá desde que tenha uma personalidade que encaixe com a minha o exterior é um bónus! Mas tenho sorte nesse aspecto :P
    Um abraço!

    ResponderEliminar
  5. Estou a conseguir levantar a cabeça , sim :)
    Obrigada por tudo.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  6. é pena que as pessoas não sejam sempre as mesmas, que haja sempre um lado escondido.
    gosto e concordo com o texto! :)

    ResponderEliminar
  7. porque é que eu gosto tanto de te ler ? O:

    ResponderEliminar
  8. Música muito agradável de se ouvir enquanto se lê os teus textos!

    Obrigado e desejo-te o mesmo para este ano!

    Obrigado pelo link, vou explorar com atenção ;)
    Obrigado também pelo comentário, há muito que não escrevia mas quando olhei para esta imagem tinha de sair algo! Nem que fosse arrancado, mas até não, foi só deixar fluir! Soube bem voltar a escrever!
    Um abraço ;)

    ResponderEliminar
  9. Não precisas de agradecer, porque sabes bem que desde que te sigo que digo o mesmo. O teu blog é lindo :s e adoro cada texto que nele postas (: se alguém tem de agradecer sou eu, estas tuas palavras que me aquecem tanto o coração. É tão bom chegar ao blog e ver estes teus comentários :) nem sabes o bem que me faz ! E sabes ? acho que diria que com o tempo, e com tudo o que tenho passado a minha escrita tenha evoluído. Talvez seja isso que estejas a notar *

    ResponderEliminar
  10. a harmonia das tuas palavras é indescritível, André. sempre que cá venho sei que vou ler algo com qualidade mas acima de tudo, algo que me dá prazer a ler e revejo-me em algumas das linhas que transcreves. continua assim. um beijo :) *

    ResponderEliminar
  11. É sempre tão bom receber palavras lindas como as tuas. Obrigada de coração. E tu, escreve, escreve sempre. Que é fantástica a tua escrita. Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. fico muito feliz por saber isso, obrigado! :)

    ResponderEliminar
  13. o amor verdadeiro é, sem menor das dúvidas, aquele com quem temos vontade de partilhar tudo e que se erramos nos desculpam vezes sem conta, mas o melhor de tudo é que não precisamos de mudar para nos sentirmos amados ou ouvir um "amo-te", no amor os defeitos tornam-se qualidades e isso torna-se ainda mais romântico

    Um beijinho:)

    ResponderEliminar
  14. Que melhor texto para ler, num dia em que apesar do cansaço trazido a mim, se apodera uma enorme vontade de refletir e questionar-me sobre tudo o que o coração sente?
    Gosto de acreditar, que tudo o que escreves tem razão e é verdadeiro, pois gosto de acreditar que devemos seguir o coração e se seguir os nossos sonhos! Pois assim não seremos frustrados nos dias que se seguem da nossa vida (até ao último dia!)
    Só é pena que, como disseste no post, por vezes amar provoca dor e não são só mares de rosas, podendo tornar-se um mar de espinhos (que palavras tão bonitas e verdadeiras).
    Só que viver com o coração pode custar muito mais do quem só vive com mas razão do que o coração, pois estes não se entregam da mesma forma e na mesma totalidade, de quem vive e sente com o coração, não só (quase) com a razão...

    Peço desculpa se este comentário, não será o género de que possas gostar, mas também resolvi seguir o coração e exprimir o que me passou pela "razão" (ou melhor pela cabeça!) e dar a minha opinião/reflexão sobre o que li!

    Já agora! Gostei, realmente muito! E cada vez acho que gosto mais de ler os teus post's; pois agora cada vez mais, vejo para além de histórias lições que posso ler, refletir e aprender!
    Obrigado!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário