Acaba sempre por ficar algo...

Por entre as gotas de chuva caminhava ele, tão feliz, tão natural em cada passo que dava, em cada palavra que largava a uma vida que para ele era repleta de amor. Sabia que o passado jamais voltaria mas mesmo assim preocupava-se apenas com o futuro, com aquele que ele jamais se esqueceu de procurar, de viver. O coração sarou, fechou as feridas e agora apenas sabe aquilo que quer, sabe finalmente que não há vida sem maturidade e amor sem a cumplicidade de uma palavra ou até mesmo de um gesto que não se explica, apenas se sente, na sua inocência, na inocência de uma verdade que nem dá para questionar. Viveu amores, outros perdeu mas no fim de um amor perdido surgiu tudo isto, todo este mundo de palavras que aqui está, deste canto onde escreve do que melhor sabe, daquilo que para ele é a essência da sua vida, a sua única forma de ver e conceber o seu pequeno e ao mesmo tempo grande mundo. Fala de mãos dadas, de amores tão reais que parecem pequenas histórias onde todos acabam por rever pequenos fragmentos do seu sentimento, pequenos episódios mas ao mesmo tempo tão guardados num coração que não escolhe de quem ama, por quem vive. Hoje apenas sei que tentei, sei que lutei com todas as forças para derrubar as barreiras até chegar a ti, que sonhei contigo, que aprendi contigo e que vi que afinal em mim existia muito mais do que aquilo que um dia conheci, aquilo que um dia pensei apenas ser, um resto de tudo, um vazio de sentir. Suspiro e sustento o ar, volto a mergulhar em mim e hoje concebo-me de outra forma, valorizo as pequenas coisas e reparo em cada pormenor, em cada gesto e não apenas no exterior de um interior que eu tanto quero conhecer e desvendar. Acredito em beleza, naquele que não esta nos olhos mas sim no que eles transmitem, naquilo que me fez um dia prender o coração por quem era bem mais, aquele mais que nunca ninguém reparou. Nada se esquece apenas desvanece, fica guardado mas não perdido, fica tapado mas nunca enterrado, o amor é mesmo assim pode fazer doer, a dor pode se dissipar mas acaba por ficar sempre a cicatriz que nos faz lembrar constantemente o que existiu, o que jamais desaparecerá...

Comentários

  1. muito obrigada pelo teu comentário (:
    é sempre muito gratificante encontrar leitores que se identifiquem nas nossas palavras.
    este texto está maravilhoso, vou seguir também *

    ResponderEliminar
  2. lindo de se ler é este maravilhoso texto teu (:

    ResponderEliminar
  3. nunca sei o que dizer para além de dizer que adoro e agradecer-te. oh

    ResponderEliminar

Enviar um comentário