Incerteza...

Hoje queria apenas encontrar o que falta de mim, sinto-me despido de tudo o que um dia vesti e acreditei. Caminho, assim, sobre as pedras da calçada de um chão que não se torna firme em cada pisada, em cada andar de um sonho que parece desvanecer no meio destas ruas cheias de pessoas mas vazias do sentimento que procuro, sempre que te vejo por pequenos segundos, em pequenas fracções de um tempo que parece para mim mágico. Vivo na injustiça de um sentimento, no querer partir mas que a vontade me faz ficar, no querer fugir mas o coração não o permite, não me deixa mata-lo porque certamente seria isso que aconteceria se um dia esquecesse o amor de uma vida, o sentir mais verdadeiro que algum dia descobri no meio de um destino que nem acreditava. As palavras ficam deslaçaradas no meio destes textos que tão verdadeiramente vou escrevendo na certeza, porém, que ao leres irás compreender um pouco mais de mim, em que irás sentir que afinal sou diferente no meio da igualizes de tanta gente, no repetir de um papel que eu afinal não represento porque desde cedo aprendi a apenas ser eu mesmo, repleto das minhas fraquezas e dos meus sonhos, do meu sentir o do meu jeito de ser. Consigo ver por entre o olhar e sentir por entre os silêncios que aqui permanecem em que dou tudo de mim, em que sou apenas mais um lutador de uma batalha que nem se mostra de glória nem se caracteriza pela inglória de uma derrota. Vive-se assim mais numa incerteza constante que aprisiona qualquer sentimento, que reduz qualquer sonho a uma simples vontade que se tem de tentar esquecer, mas que não o consigo fazer por mais que a vontade seja essa. Há amores que nunca se esquecem, há pessoas que ficam constantemente na nossa vida e um querer que me faz lutar por ti e ser a cada dia que passa uma pessoa diferente, a pessoa que sempre sonhaste ter a teu lado...


Somente o amor faz do homem príncipe e da mulher aquela para quem ele olha e sonha construir o seu final feliz. Porque os contos de fadas existem aos olhos de quem ainda consegue sonhar...

Comentários