Mais vale um pássaro na mão...


Não vale a pena lutar mais contra a maré forte, hoje ela arrasta-me para novos caminhos e novas formas de viver. Sabes que mais? Não gosto de coisas criadas em cima de mentiras e de falsas formas de se ser. Gosto de ser livre, gosto de correr e lutar por aquilo que verdadeiramente quero mas acima de tudo sei desistir de algo que na realidade não me faz feliz.
Hoje tomei muitas decisões na minha vida, não sei se foi por ter contacto com a perda de tão perto, mas aprendi e sobretudo consegui ver que a vida tem de ser aproveitada e não há tempo para erros e muito menos para brincar a um jogo que acabará por magoar o meu coração. Hoje é assim, quero me divertir e sei que o consigo mesmo sabendo que tenho de deixar para traz algo que me marcou mas que acabará por desaparecer entre as horas e os dias de distância dos nossos corpos.
Enganaste se pensas que eu por ter este jeito um pouco mais sonhador não consigo enxergar a realidade tal como tu enxergas, sei de mais até do que devia, aprendi com a vida, com as situações mas especialmente com os erros. Mentira aquele que diz que nada se aprende com os erros porque na realidade aprende-se sim, pois é com eles que sabemos ver os caminhos errados, os destinos falhados mas mais do que isso as pessoas que nada têm a ver connosco e com a nossa maneira de pensar.
Não gosto de mascaras nem de falsas peças encenadas e realizadas em que no fim a cortina se fecha e nem sequer uma salva de palmas é ouvida. Triste da pessoa que assim o é pois só mostra que não sabe o que é amar, não sabe o que é sentir e acima de tudo é uma pessoa triste porque não sabe viver.
Hoje decidi ser assim, não me arrependo pois da única coisa que me arrependo foi de perder tempo numa história de crianças mimadas...

Comentários