Partes, fragmentos, momentos...

És parte de mim, és vida, sonho, realidade, presença, ausência. És a metade de tudo isto, de um mundo nosso, destes dialectos mudos em que se confessam amores. Complementaridade da minha pele, continuação das veias em que corre o sangue deste meu desejo, és cabana, és refúgio, és inspiração. Detentora de um tanto que eu almejo ter, as minhas mãos procuram as tuas, o meu olhar percorre todos os outros na busca do teu. Metade da minha laranja, és o sorriso que me faz querer mais, és o caminho longo que eu não me canso de percorrer, és espera, és destino. Narradora e personagem principal das minhas fantasias, és o despontar do sentimento, maré que me arrasta, rio, a ponte 25 de Abril que abre os braços esperando o nosso encontro. És segurança, firmeza rara de encontrar, adrenalina, insanidade, és loucura, uma loucura que me faz avançar. És melodias que eu ouço matando um pouco da saudade de ti, és desconhecido, és mudança, és para mim o estereótipo da não monotonia que eu procuro. Metade de tantas palavras escritas de madrugada, vives nestes textos, nestes versos, vives numa mistura de fado em que a kizomba te chama para te encostares ao meu corpo. És um tanto, um tanto que em tão pouco tempo aqui ficou, metade de mim, ou então metade de nós, és futuro, presente, permanente, metade da canção, metade do coração...




Comentários

  1. Muito apaixonado este texto. Adorei a música :)

    ResponderEliminar
  2. Que lindo :)

    Adoro a expressão "metade da laranja". Acho mesmo querido :)

    Se é o sorriso que te faz querer mais estás a espera de que??

    ResponderEliminar
  3. Eu disse que sim, claro que gosto dessa mudança. Mas não sei se alguma vez a aceitarei por completo.. Sentir assim... Às vezes preferia ser "pior pessoa", simplesmente n me importar... a permitir-me sentir e as coisas doerem tanto..

    Eu não vejo amor nenhum.
    O que senti foi em vão sim.. mas amor eu não vejo nenhum.

    Boa sorte então :) bjinho

    ResponderEliminar
  4. ola andre :)

    Já que pelos vistos tb gostas de kizomba, partilho este vídeo aqui contigo, porque adoro vê-los a dançar esta música...considero um dança bastante sensual :) ela dança muito bem mesmo, quem me dera a mim saber dançar assim xD

    http://www.youtube.com/watch?v=IelPNwvLQcs

    tu funcionas por metades, eu é mais por encaixe ahah :P porque em vez de ser metade do coração, é mais os buracos que faltavam ser preenchidos para estarem completos, tipos legos xD tas a ver? ahah XD quanto à "metade de nós", isso ja é aceitável ahah :P

    va fica bem, beijinho *

    ResponderEliminar
  5. btw eu entendo bem o teu ponto de vista...porque tudo depende da interpretação que se dá. mas não gosto da teoria das metades :P pronto, compreendi bem, é a outra parte que falta em ti. Mas se eu fosse a escerver, em vez de ser metade da canção, não, aquela pessoa é a canção inteira, ta presente nela inteira, em vez de ser metade do coração, não, o meu coração é todo dela, é inteiro, em vez ser a metade que procuro, ela é a inteira que eu procuro, a inteira que que encaixa comigo, dois corações com a mesa forma de amar, que sabe amar, lutar, sonhar...os "buracos" é a falta que faz na minha vida, é aquilo que eu quero ter na minha vida, uma pessoa para o resto da vida, constiotuir família, sentir-se amado e amar...quanto ao metade de nós, já gostei mais porque pressupõe que és a outra peça para que se dê o encaixe, e então sim duas pessoas se resumem a uma, porque um encaixe se resume depois a uma so peça, mas as duas já existiam. é uma diferente perspetiva pronto :P ( só me quis explicar melhor) :P

    ResponderEliminar
  6. "ou então metade de nós" absolutamente encantador *.*

    ResponderEliminar

Enviar um comentário