Diário de Bordo, dia 18 de Setembro de 2013...

Laços, somos os laços que ficam, o presente vivido, o sonho repartido. Somos fragmentos, pedaços de nós mesmos, melodia, canção, poesia. Somos a junção de dois corpos, passos dados, o mar agitado, somos a continuação, o princípio, o meio e nunca o fim. O olhar perde-se nas palavras da vontade, somos pontes, rios de correntes fortes, portos de abrigo e planícies em que nos deitamos a ver o céu. As estrelas são apenas o firmamento em que tocamos com as nossas mãos, em que nos entregamos à verdade do nosso sentimento, de um sentimento chamado amor. Crianças em ponto grande, homem e mulher, fusão de dois destinos, de dois caminhos e de um único querer. Somos coração, carne que sente, pele, respirar, somos o suster do ar num beijo dado em qualquer lugar. Palavras rasgadas, capítulos escritos no silêncio de um sentimento sentido, somos as perguntas respondidas, os olhares sem distância, somos a presença no meio de uma separação que nada vale. Instantes, repletos de instantes, vivemos o presente, almejamos um futuro e preservamos esta liberdade que nos torna selvagens. Donos de ninguém, donos de nós mesmos, somos o respeitar, o cuidar, o ficar. Somos a realidade dos sonhos antigos, dos contos contados na hora de deitar, nas histórias que nos liam e que nos faziam acreditar. Somos a continuação um do outro porque o amor é mesmo assim, pode não ser sempre tocado, mas é incessantemente sentido...



Comentários

  1. "Distancia não é nada, quando se ama. Distancia não é nada, quando uma pessoa é tudo. Distancia pode impedir o toque, mas não impede o sentimento. Distancia? Não é nada. Amamos com o coração e não com uma fita métrica na mão."

    Por outras palavras é o que está escrito na ultima frase do texto que tanto gostei, mas todo o texto é lindo, perfeito:)

    Beijinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite Liliana :D

      Muito Obrigado pela partilha de palavras, gostei muito do que li e que aqui deixaste.

      Um beijinho e sê feliz, todos os dias, sem intervalos :)

      Eliminar
  2. Acredito que Quando o amor nasce em nosso coração,
    a vida vira uma transformação de alegria, deixa de ser fantasia, e passa a ser magia.
    O mundo transforma em flores encantada e perfumada, agente se perde na imaginação..amar, amar, amar,.. Simplesmente amar!!adoro estar aqui, aspirar sem pressa,..sem demoras,..beijim meus..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Cris,

      O amor será sempre o melhor caminho para entendermos o que é,realmente, sermos felizes.
      É sempre muito bom ler as tuas palavras.

      Um Beijo :)

      Eliminar
  3. Lindo o que escreveste. "Somos a realidade dos sonhos antigos (...)" que belo!! O amor é a mais bela forma de viver a vida, é a razão do nosso viver. Amar é saber cuidar, é saber proteger e juntos viver... amar é a junção de dois amores, sentidos em dois corações e vividos numa só paixão... Com as tuas palavras fazes-me sonhar, acreditar que ainda existem homens que sabem sentir e amar, que falam de amor sem problemas. Sabe sempre tao bem passar aqui e ler-te. Beijinho de boa noite

    ResponderEliminar
  4. "somos a continuação, o principio, o meio e nunca o fim" , adorei! :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário