Conto(-te)...

Amanhã irei responder a todos os comentários, desculpem a minha ausência a falta de tempo é imensa mas tento deixar sempre aqui algo novo. Beijos e Abraços, sejam felizes...


A melodia perdurava ao olhar de tanta gente, eram sinais de um tempo em que o tempo nada valia. Olhando, peguei-te na mão e fechei os olhos, pedi-te o mesmo. Tu acompanhaste-me naquele bailado de emoções vivas sem medos, sem receios. Sentia o teu peito, sentia cada batida do teu coração no sangue que me percorria, velozmente, o corpo. Eras tu, somente tu, numa mistura de tanto que em tão pouco conseguia explicar. A luz tinha outra intensidade, o sabor outra verdade e, as ondas do mar, reluziam uma história contada a dois. Dias felizes que me fazem ver, em que a efemeridade nada é comparada com o eterno, com as letras escritas de sonhos vestidas, com um sorriso tatuado, com um corpo moldado numa escultura de duas almas. Feliz, feliz de quem agarra o mundo condensando-o num simples olhar, num olhar em que o profundo dos teus olhos mistura-se no meu imaginar, naquele em que a vontade se expressa num brilho que não ofusca, num brilho que confessa. És apenas o que o meu caminho me trouxe, lutas em que por ti procurei, ventos em que o teu nome proclamei, tu aqui, ancorada ao meu ser, amante do meu sentir. Vida, vida em prosas escrita que de nada falam falando no silêncio do nosso entender. Vida minha, tua, uma vida nossa livre em que somos pássaros que nos aventuramos, em que somos a consciência de um voltar, a forma humilde de um saber. Não te procuro por ai, não me procuro por estas ruas, há portos de abrigo que albergam a nossa vontade, baías em que os areais estão escritos com dois nomes, nas mais variadas línguas, nos bailados em que o teu ser tropeça no meu sem saber. Aqui, agora, é a prova viva de que os destinos cruzam pessoas, de que as pessoas são complementaridades, de que as complementaridades assumem rostos. Num bailado te encontrei, num bailado te olhei, num momento vi em ti o que, na realidade, sempre sonhei...



Comentários

  1. Parece que as coisas estão a correr bem por esses lados :D

    ResponderEliminar
  2. Olá André,

    parece que estás cada vez mais apaixonado pela vida e que o verão vai ser palco e espaço para grandes romances e historias de amor.

    Gostei muito da referencia que fazes a um baliado de emoçoes, achei bem engraçado, haha!

    Boas Férias e optimas escritas,

    Abraço :)

    ResponderEliminar
  3. Excelente meu amigo. Continuarei a acompanhar o teu blog. Muita força

    ResponderEliminar

Enviar um comentário