Escuta(-me)...


Sente o sangue correr, correr esta vontade, este sentimento acender,
Deixa, por momento fecha o olhar, sente o pulsar, deixa o coração te guiar,
Dá-me esse sorriso, esse olhar que me faz querer mais, que me faz querer-te mais.
Rasga as memórias, rasga o tempo, atravessa a barreira do medo e cai nos meus braços,
Eu seguro cada pedaço teu, cuido de cada receio da tua alma, eu agarro-te, eu não te largo.
Mostra-me que tudo é possível, que barreiras são transponíveis e eu, eu mostro-te como os oceanos são simples riachos que eu atravesso para a ti chegar,
Deixa-me explorar-te, percorrer cada linha do teu corpo, cada traço da tua alma,
Eu, eu, dou-te este meu pequeno mundo, este meu refúgio dos sentidos.
Preserva-me, eu preservo o que em mim fazes sentir, um amor, mais que simples, verdadeiro.
Liberta-te, solta-te das amarras, salta no abismo, eu dou-te o chão firme para pisares, este castelo erguido sobre fortes pilares e não sob baralhos de cartas.
Faz-me querer-te cada dia mais, tira-me o sono, desperta-me o desejo, faz-me ser o teu homem que eu farei de ti, a minha eterna mulher.
Não queiras apenas ser a minha princesa, a minha vontade, torna-te rainha deste meu peito, conserva-o, permanece em mim que eu sigo o caminho segurando na tua mão.
Não abdiques de sonhos, de projectos, do que és, do que, realmente, sentes. Quando se quer, quando se luta, luta-se pela pessoa e não pelas mudanças que se ambiciona ver nela.
Espera-me no tempo, faz-me esperar-te, agarra-me numa tarde quente que eu cobro-te numa noite fria de Verão.
Solta em mim um sorriso, brota em mim esta cede de te ter, não de te possuir mas de sentir-te perto, junta a mim, ancorada ao meu corpo, fundida na minha alma.
Não compliques, não descompliques, não desmistifiques, deixa tudo estar nesta forma de sentimento, neste jogo atraente, deixa-te estar em mim que eu deixo-me guiar pela tua forma peculiar de ser.
Deixa-me admirar o que és, quem és, no que te tornaste, deixa-me continuar-te a explorar, deixa-me mostrar-te o que é amar...



Comentários

  1. Delicioso! Se ela não te escutar, deve ser surda/cega. Espero que não seja o caso...

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  2. (Não sei se o meu ultimo comentário foi aceite, é que a minha net é tão boa, que faço publicar e ela engata, vou tentar rescrever aquilo que disse, caso nao tenhas recebido. Caso o tenhas podes sempre apagar este, haha)

    Olá Olá,

    Como sempre é muito interessante aqui passar e vir aqui encontrar uma paz interior, esperança no amor nas pessoas e nas coisas boas. De facto todos os teus textos só nos deixam mais felizes, mais cheios de nós, dos outros e no fundo mais puros e boas pessoas.

    Os sentimentos, emoçoes e acima de tudo Amor, é sempre tema obrigatório, incrivel como "cantas" o amor de todas as formas, temas e tempos, acho mesmo incrivel esta tua capacidade, já para nao comentar a forma de escrita! ao pé da tua, a minha é tipo rudimentar/primitiva, hahahah!

    Neste texto de hoje achei bem interessante o facto de estar escrito assim como que numa 1ra pessoa, uma espécie de introspectiva ou como que se vestisses o corpo de um ser apaixonado que se declara assim ao seu amor, imagino mesmo este texto como parte de um filme. Na verdade até olha para este texto como uma oração/pedido de escuta de um ser para outro. De facto a escrita está mesmo Wow,

    Muitos prbns,
    Forte Abraço

    ResponderEliminar
  3. Lindo, intenso, muito muito intenso. Quase perfeito.

    Sabes porém que discordo com essa espera. Com esse jogo. Quem ama não joga (ou chega a um momento em que sabe parar), é a minha opinião... O jogo pode ser uma delícia, mas a vida é curta. Lembra-te disso. O tempo não volta atrás para recuperares os segundos q perdeste ao lado da pessoa q amas *

    bjinho

    tem uma boa semana :)
    Keep fighting. Believe

    ResponderEliminar
  4. Está lindo e esta música a acompanhar é fantástica!

    ResponderEliminar
  5. Adorei o texto! Um texto onde vive o romantismo, o amor. Admiro muito a tua escrita, sempre muito boa, sempre grandes textos. Este texto revia-o num episódio de um filme, por exemplo ou numa musica. Parabéns pelo teu trabalho, é excelente.

    ResponderEliminar
  6. Em resposta, deixo-te apenas um pequeno texto que li ontem e me disse mesmo muito:

    "Como se Faz uma Declaração de Amor?Mas então como se faz uma declaração de amor? Em papel selado, na presença de um advogado. Por que não? As piores declarações são as pífias e clandestinas, do género «Acho-te uma pessoa muito interessante». As melhores são aquelas que comprometem quem as faz, que se baseiam em provas capazes de serem apresentadas em tribunal, que fazem corar as testemunhas. As declarações do tipo «Experimentar-a-ver-se-dá» nunca dão. É melhor mandar imprimir 2000 folhetos e distribuí-los por avioneta à população, devidamente identificados, do que um bilhetinho anónimo de «um admirador». As declarações de amor têm de cortar a respiração de quem as recebe, têm de rebentar na cara de quem as lê. O amor e o terrorismo são questões de objectivo, e não de grau. " (Miguel Esteves Cardoso)

    Tem um bom dia e arrisca*

    O amor é um salto de fé, por vezes **

    ResponderEliminar
  7. Ela vai sentir, tenho a certeza. Mesmo que não lhe digas, o universo devido à lei da atracção encarrega-se de lhe transmitir esse sentimento. Forte abraço

    ResponderEliminar

Enviar um comentário