Simples(mente)...


Hoje tirem um pouco de tempo e leiam, coloquem a música e deixem-se ir pelas palavras. Sejam felizes, façam alguém feliz também. Hoje irei passar pelos blogs, desculpem a minha falta de tempo :)

Pedias um pouco de tempo, um pouco de tempo de uma história em constante mutação. Eras homem, coragem de leão, corrias o mundo e o mundo revelava-te os caminhos. Sonhador, sonhador e criador de um mundo imaginário em que a felicidade percorria a palma das tuas mãos, em que o sorriso era sinal do nascer de mais um dia de sol. Entre mil folhas e sombras, desviavas-te de atalhos, seguidas nas avenidas das tuas verdades e ouvias apenas a voz do teu coração. Eras simplicidade mas ao mesmo tempo a complexidade de um beijo dado à beira mar, numa noite de Verão, num dia solarengo de Inverno. Entre sonhos e fantasias, escrevias a tua história, amavas à tua forma, lutavas pelos ideais que um dia tinhas herdado de quem te mostrou que a vida feita com amor tem outro significado. De olhos brilhantes e de confiança num futuro seguias passo-a-passo os dias que em ti formavam história, uma história diferente porque, no final de contas, é na diferença que se encontra a verdadeira essência de uma vida feliz. Construías os teus alicerces, paravas para olhar, ouvias no silêncio e saboreavas as pequenas músicas que te revelavam algo para lá do visível, algo perceptível na média luz de um candeeiro que te alumia nesta mistura de palavras e frases meio compostas. Desde cedo sonhaste com um futuro diferente, preferias agarrar-te àqueles pormenores que tantos descuravam, àquela forma de ver, na mulher, muito mais do que as curvas que a compõem mas, sim, o valor que ela detém na sua maneira de cuidar e de lutar pelo que, realmente, quer. És assim o espelho de uma estranha forma de vida, mas da tua forma de vida e isso, isso faz de ti quem és, isso faz de ti a verdade do teu saber, isso faz de ti eu mesmo, isso faz de mim mesmo este ser que tão bem conheço... 




O amor morre na altura em que já ninguém morre de amor...


Comentários

  1. Adorei o texto, está lindo. Gostei bastante da mudança deste teu cantinho.


    Um beijinho*

    ResponderEliminar
  2. r: muito obrigado, mas um privilégio é mesmo eu poder ler o que escreves, isso sim é uma grande alegria!

    ResponderEliminar
  3. r: se me permitires farei das tuas palavras as minhas e uma boa semana também para ti! beijinhos (:

    ResponderEliminar
  4. O teu post está fantástico! Só discordo da última frase: O Amor quando é verdadeiro nunca morre... O amor é o unico sentimento que consegue vencer o tempo, o medo, o ódio e até a própria morte!

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  5. Desde cedo saber o que se quer ser, saber que diferente é bom, é melhor, é uma mais valia. E ainda bem que ainda há quem goste de ser e lute para o ser. :)
    Optimas palavras, como sempre.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  6. Há algum tempo que cá não vinha, continuas a escrever maravilhosamente bem!
    Beijinhos*

    ResponderEliminar

Enviar um comentário