Forma de vida…

      Há historias que nasceram para nunca serem contadas, para permanecerem apenas e somente no coração de um sonhador, de um lutador que acredita num amor diferente mesmo que esse se confunda no meio da igualdade de todos nós. Procuro assim desfolhar aquele que um dia chamei de diário de uma vida, ou apenas mais um livro onde ficou cada momento especial, cada vontade perdida no meio do nada, esquecida pelo passar das horas e pela chuva que me escorria pelo rosto em noites mais dolorosas. O amor ali se encontra representado de várias formas e com estados que agora desconheço em mim, amores felizes, amores sonhados, outros perdidos e outros ancorados a este coração que se tenta libertar deles com todas as suas forças. Falaram-me de sonhos mas eu próprio acabei por criar os meus entre aquilo que considero feliz e as pessoas que de uma maneira especial se tornam diferentes de todo o resto, pessoas repletas de sentimento e não de farsas que os camufla numa pele de cordeiro sendo no final os predadores de uma vida. Não procuro assim aquilo que todos chamam de destino, porque na verdade se ele existe então eu próprio o vou conhecendo, dia-a-dia, historia a historia que no fim de contas formam esta minha vida e esta minha forma de ser e encarar o mundo que nem sempre se torna justo. Os olhares acabaram-se por perder e a cumplicidade passou a um desconhecido tal que nem eu me consigo mais rever no que em tempos parecia ser tão diferente e ao mesmo tempo tão especial. Tudo se altera, todos mudamos nem que seja em pequenos pormenores mas sempre me disseram que nas pequenas coisas vemos os grandes feitos e nos pequenos amores surgem as grandes paixões…
 


Comentários

  1. sem duvida, concordo tanto com o que disseste, falas de uma maneira tao clara. adorei o post *

    ResponderEliminar

Enviar um comentário