"Não consigo sentir!"

Parece que não consigo sentir…
O meu corpo parece fraco e a saudade é maior do que a ausência de medo que sinto em mim.
Talvez esta seja a noite que mais me custa passar. Por entre as memórias e as histórias que não me consigo esquecer… lembro-me de tudo o que deixei para trás para aqui estar.
Queria tanto viver todos os sonhos que tenho dentro do meu peito…
Queria tanto poder agarrar nas minhas malas e partir daqui…
Todos nós somos feitos de dias bons e de dias maus. E os maus, por vezes, custam tanto a suportar.
Estou cansado!
Cansado de esperar que o momento chegue, cansado de acreditar na hora em que tudo muda. Em que eu me possa libertar de tudo isto e conseguir ser mais eu.
Parece que hoje sinto de mais…
Sinto cada frustração. Cada desilusão. Cada réstia de esperança que ainda me faz ficar (agarrado ao silêncio do meu próprio sentir).
Quero partir…
Partir para outro lugar, poder ter uma janela que me deixe ver o mar…
Ou então estar num sítio que me deixe viver a liberdade que tanto grita dentro do meu peito.
Nada é perfeito. E eu sei disso, sei que nada acontece por acaso, ou então é num simples caso… que tudo muda de sentido.
A verdade é que quero voar…
Libertar-me destas amarras que me prendem, esquecer-me destes olhares que não vêem, destas pessoas que não sabem amar.
Eu não nasci para ver isto. Eu não cresci para sentir isto!
Sentir demais faz doer. Querer demais faz doer. Sonhar de mais faz doer!
E tudo o que eu mais sei é sonhar. E tudo o que eu mais quero é acreditar.
Porque enquanto acredito que tudo muda, enquanto luto para que possa sair daqui…
Continuo vivo – mesmo estando morto por dentro.

Resultado de imagem para "o homem que me fizeste ser"

Comentários

Enviar um comentário