"Amo-te sem qualquer pudor!"

Rasga-me esta roupa que me cobre o corpo... Hoje quero sentir o amor que nos pulsa na veias,
Toda a intensidade que nos faz viver a liberdade deste sentimento que chamamos de amor.
Enquanto somos somente um, somos invencíveis. Acabamos com os nossos medos,
Perdemo-nos em segredos - e vivemos a verdadeira paixão no seu expoente.
Deixa-me ardente... Sentir tudo aquilo que tu me dás, entregar-me a ti sem qualquer receio,
Enfrentar esta saudade que tenho no meu peito - e dar-te tudo mais do que aquilo que sou.
Liberta-me desta vontade, desta ansiedade que me faz procurar por ti,
Que me leva a todas aquelas memórias que não têm fim 
(que são sempre a vontade que grita por mais).
Rasga-me estes "ais", estes espasmos de loucura. A ternura que nos cobre a pele,
Que nos impele um contra o outro - todos os dias, em todos os segundos. 
Vem pertencer-me de vez!
Ficar na minha vida para além de breves segundos. De apenas cinco minutos. 
Nós merecemos tanto. Queremos viver tanto, e este tempo será tão pouco,
Para esgotarmos este sentimento, para queimarmos toda a paixão que temos no peito.
E que se lixe o perfeito. O certo. O constante.
Enquanto formos  muito mais que amantes... amamo-nos sem qualquer pudor!



Comentários

Enviar um comentário