"Quero amar-te o corpo!"

Vem pertencer-me… Agora! Neste momento!
Quero amar-te o corpo, desejar-te a pele,
Enquanto te beijo, enquanto te amo,
Numa cama. No chão.
Quero sentir a tesão do orgasmo,
A vontade de pedir por mais,
No meio dos “ais”, no meio do prazer,
Em que se quer… uma foda capaz de nos saciar.
Vem agora!
Nesta hora em que o corpo grita de fome,
Em que a vida vive no limite,
No pulsar da vontade, no agarrar de verdade,
Marcando o corpo em arranhões,
Em chupões – tão profundos.
Depois disso, que se lixe o Mundo,
Nós queremos é viver aquele momento,
As horas em que nos matamos,
Em que nos damos,
Ao sexo, ao amor,
Ou seja o que for…
Desde que seja saciada a nossa vontade.



Comentários