"Só a saudade fala..."

Só a saudade fala... a saudade que me abraça, que envolve o meu corpo, que me marca o coração. 
A recordação, aquele abraço em que me deitei, o que chorei - calado: para ninguém me ouvir. 
Sentir. É isso mesmo... sentir.
A carne que pede um pouco mais, são os "ais", e a certeza de que se ama muito para além da distância.
Só a saudade fala... 
Fala na partida, na despedida de tudo o que somos, da roupa que despimos, daquilo que nos completa.
São as ruas desertas, as frases escritas nas paredes, 
Um turbilhão de pessoas, e um turbilhão de sentimentos dentro de um só corpo - do meu.
São momentos loucos, ou então a vontade de agarrar tudo como se fosse a última vez.
Conto até três, e com um gole de vinho tinto, tento enganar-me que está tudo bem.
Mas a verdade é que o nó prende-se na garganta, e fica sempre a esperança...
De adiar a despedida (para sempre).
Mas o momento fala em ir, porque a terra não nos faz prender,
Porque a verdade é que o que é verdadeiro... irá sempre pertencer-nos.
Em qualquer lugar que estamos, em qualquer rumo que tomarmos.
É só essa saudade que fala... que fala baixo, mas que tem uma intensidade maior que tudo,
Maior que o Mundo - aquele que temos nas nossas mãos: frágeis.
E será sempre assim, um fim que não teve princípio,
Um fim que jamais é final.
É um até já.

Um simples... "Volto logo!".



Comentários

  1. "Um simples "volto logo""mas que doi muito, uma dor que so terminara quando esse "volto logo" se transformar em "ola de novo, aqui estou eu"..... este texto fala de uma dor que podem ser muitas dores numa so... obrigada por conseguires nas tuas palavras fazer-me sentir a tua dor e todas as minhas dores juntamente com a tua, e isso que eu aprecio num escrito, a capacidade de me fazerem sentir como se a historia fosse minha..

    ResponderEliminar

Enviar um comentário