"Fazes-me acreditar... no amor."

Não me interessa onde estás… nem onde eu estou. O que eu quero é que saibas que te amo. Que te amarei por toda uma vida, em todos os dias em que o meu peito bater, em que o meu sonho for maior que os meus medos, nos dias… em que viver esta paixão. Não me importa onde estás, se onde estás é onde eu estou, se quem és é quem eu sou, se o que sentes… é o que sinto: em mim. Nunca te esqueças que eu espero-te, que eu luto todos os dias, que eu ainda consigo acreditar em fantasias – mesmo que tantos me chamem de louco. Sabes? Não me interessam as roupas que me cobrem o corpo, se eu amo-te na nudez de tudo aquilo que sou, de tudo aquilo que, realmente, me pertence. Escrevo-te tanto, e sabes porquê? Porque não quero deixar nada por dizer, não quero deixar nada por fazer – porque posso ter de partir hoje mesmo. Não me interessa nada do que já viveste antes de mim, de um passado em que não estive, de um passado em que não te amei. Agora, eu sou o teu presente, quem te segura na mão, quem te abraça, quem dorme a teu lado e isso... chega-me! Chega-me chegar a casa, descalçar os sapatos e beijar-te, sentir-te em mim, nas minhas mãos, no meu corpo. Por isso, não quero deixar nada por ser sentido, não quero arrepender-me do que não te disse, não quero arrepender-me do que não te dei – se posso dar-te tudo aquilo que tenho. Só quero que saibas que nem sempre é fácil cuidar, abrir a porta do lar, depois de um dia cansativo, e dar-te tudo o que precisas, mas… eu dou. Dou-me a quem me dá tudo, a quem nunca me prometeu o mundo, a quem se tornou o mundo (que um dia não tive em mim). E é por isso que te amo, porque não deste nada que não era teu, tu tornaste-te em tudo o que é nosso. E isso faz-me amar-te. E isso… faz-me feliz.


Comentários

  1. O poeta só é poeta, quando o leitor se lê nos seus poemas, o que acontece com frequência comigo.

    Estou absolutamente maravilhada com o seu curto percurso, continue a surpreender p.f.

    Abraço
    Luísa

    ResponderEliminar

Enviar um comentário