"Não se pode arranjar desculpas para não amar"

Abraça-me… O meu corpo hoje pede os teus braços, a tua pele na minha – sente o meu coração. Há muito que espero por ti, que conto as horas para sentir-te no meu peito, para sentir-te nas minhas mãos e dói-me… esta saudade. Entra, entra e fecha a porta, fica a meu lado, em silêncio – enquanto eu te amo como tu mereces, enquanto eu me entrego a ti: por completo. Abraça-me… sente todo este amor que grita o teu nome, sente toda a minha vontade, estes sonhos que tenho contigo, estes desejos que só tu… despertas em mim. Quero acabar a minha vida a teu lado, viver-te, amar-te, cuidar-te e… tudo o que eu mais quero, é colocar um sorriso no teu rosto, é preencher cada espaço que tens nesse teu coração, é dar-te aquilo que nunca tiveste (e que é teu: por direito). Abraça-me… abraça-me e deixa-me beijar-te, mergulhar no teu olhar e confessar-te que te amei desde o primeiro momento, que sempre esperei por ti. És um sonho real, e não me canso de dizer-te isso, em cada mensagem que te endereço, em cada bilhete que te escrevo: como se o mundo terminasse neste instante. Não quero morrer sem dar-te tudo, sem confessar-te tudo isto que sinto, todo este amor que me faz sentir tão vivo e que me mata ao mesmo tempo: em prazer. Abraça-me… e não precisas de dizer nada, este nosso sentimento não precisa de ser falado, ele é tão bonito quando é sentido, quando nos arrepiamos ao toque, quando nos envolvemos que nem loucos, quando nos amamos sem qualquer desculpa. Por isso, não tenhas medo. E nunca me impeças de te querer amar, de te querer dar tudo o que eu quero. Sim, isso! Deixa-me! Deixa-me agarrar, deixa-me consertar-te todos os pedaços que ficaram feridos, despedaçados. E juntos viveremos, sempre que o amor for mais forte, sempre que não se arranje desculpas para não amar. Amo-te.


Comentários