"Deixa-me morrer a teu lado"

Deixa-me ser mais do que quem sou... ser um pedaço de céu que te pinta o olhar. Deixa-me te amar, ser o ar que te faz viver, ser bem mais que a saudade que me faz doer.
Faz-me ser teu... apenas teu.
Rompe-me esta vontade que tenho de te abraçar, a vontade que tenho de largar este lugar, de cair neste nosso amor e de ser eu, eu e poder morder-te os lábios: com vontade. Deixa-me cuidar de tudo aquilo que és, desses sonhos que quero sonhar contigo, dessa vontade de enfrentar o perigo - saltando para o abismo que é amar a perdição. Deixa-me dar-te a paixão, o fogo que arde numa clareira de desejo, deixa-me ser a carne, o querer, o devaneio - aquele instante que marca, aquele momento que anseio. Deixa-me fazer-te acreditar, nem que sejam nas promessas que faço, que sei que te digo porque as quero cumprir, a teu lado, em qualquer lado, em qualquer plano. Quero dar-te tudo aquilo que só tu despertas, este amor que me desinquieta, esta falta que me atormenta, este meu sorriso que só se desenha… no nosso abraço. Deixa-me ser teu. Deixa-me querer-te, querer-te a toda a hora, na vontade que devora, num plano mais alto que aquele em que somos a carne. Deixa-me ser mais do que sou, dar-te tudo o que tenho e tudo o que dou. Deixa-me, apenas, ser mais que tudo o que um dia pediste, ser o que te falta e o que nos faltou. Deixa-me morrer a teu lado, depois de viver uma vida inteira... contigo.

Comentários