"Só… nós dois."

Foi sempre nesse teu olhar que eu me rendi…
Que me dei a ti sem qualquer resistência, sem qualquer medo de falhar, sem qualquer… mentira nem promessa.
É em ti, é sempre em ti que encontro tudo o que preciso, que encontro o meu principio e o meu fim. É em ti e nesse olhar… que sou eu: por completo.
Foi nessas mãos que me aprisionei, na liberdade de te amar em todas as horas, em cada momento em que pinto o teu corpo em palavras, em que beijo a tua pele… em poesia.
Amo-te e sei que te vou amar muito para além da minha morte, que vou ser teu muito para além desta vida – desta minha e tua – desta nossa.
Foi nesses teus lábios que me sufoquei, que sufoquei os meus medos e os meus passados, rindo contigo. Vivendo contigo. Sendo teu!
Foi nessa verdade que eu acreditei, na verdade dos teus olhos, nas palavras da tua boca, do teu peito… do teu corpo.
É em ti, em ti que vejo o meu futuro, aquela chegada sem partida, onde eu fico mais um tempo, onde me entrego. Onde te dás. Onde me dou.
Foi sempre nesse teu olhar que eu me perdi, para me encontrar naquilo que sempre foi meu. Nos sonhos que não têm fim. No fim que não chega.

Na chegada de ti, a mim, a tudo o que vivemos os dois – só… nós dois.


Comentários

  1. Demaissss esse texto André!
    Parabéns querido!
    Beijos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário