"Laços..."

Silencio-me...
Deixo o meu corpo mergulhar neste amor,
Neste sentimento que cresce no meu peito,
No sonho que sonho contigo. Connosco. Comigo.
Procuro-te...
Nesse mesmo silêncio, na saudade que me abraça,
Que enlaça os meus sentidos, que rompe os perigos,
Que me rasga em promessas: de amar-te para sempre.
Amo-te...
Talvez desde sempre, ou então... amar-te-ei sem fim,
Nas recordações que pairam em mim,
No laço de cetim - que nos enlaça, que nos faz ficar.
Silencio-me...
E deixo-me guiar no sentimento que é tão vivido,
No querer destemido que é só nosso,
Só meu. Só teu. 




Comentários

Enviar um comentário