Amo-te.

Não preciso de muito para ser um homem feliz... 
Apenas preciso do teu corpo, do teu coração e de tudo aquilo que és.
Talvez foi a tua chegada que me despertou esta forma tão intensa de amar, de acreditar em sonhos (que um dia esqueci), de acreditar num futuro repleto de histórias - para contar.
O que mais me agrada nisto tudo - em ti - é que vivemos as maiores loucuras: juntos,
Que somos tão humanos, tão sentimentais e até mesmo... tão confidentes,  e que nada precisamos de dizer para assumirmos tudo o que sentimos um pelo outro, que sentimos ao amar-nos (a cada segundo em que respiramos este nosso amor). 
Confesso-te que foi com a tua chegada que passei a sentir verdadeiramente, que passei a sentir-me completo naquele sentimento que descobrimos, apenas, nós dois.
É a teu lado que me sinto livre, que sinto as minhas veias pulsarem de desejo e os meus olhos... os meus olhos rendem-se ao teu charme, à tua forma de desvendar todos os meus segredos e tornar-me vulnerável - desnudo de qualquer promessa de fuga.
Sabes que nunca fui de jurar, mas contigo juro amar-te até morrer, juro cuidar de tudo o que és, de tudo o que me dás. Porque se nasci para viver... foi para viver aquilo que somos.
Amo-te.


Comentários

  1. Amo demaisss seus textos!
    Já sou sua fã rsrs
    Parabéns André

    ResponderEliminar

Enviar um comentário