"Tu fazes-me ser tão feliz!"

Sempre me disseram que eram dos acasos que surgiam as grandes histórias de amor.
Confesso-te, hoje, que não acreditava nisso, que não acreditava no amor,
Talvez por ele me parecer tão banal, por parecer algo tão simples de ser vivido.
Tu mostraste-me o contrário disso - tu mostras sempre outra fase da vida,
Outra forma de viver, outra forma de sentir... muito para além do que se vê.
Simplesmente, mudaste toda a minha definição de amor, e tudo isso...
Apenas com o teu sorriso. Com o teu olhar, com o teu charme natural,
Que me tira a razão e empurra-me para os teus encantos.

Ai amor... tu fazes-me ser tão feliz!

Sei que foi num desses acasos que tu surgiste, que simplesmente invadiste o meu espaço,
Aquele que não partilhava com ninguém - a não ser com as palavras vazias que escrevia.
Só sei que tu me completas, que me enches o coração, e eu sei, 
Eu sei que mais uma vez estou a ser lamechas, que mais uma vez estou aqui,
Cheio de palavras que falam de tudo o que vivemos e que tu não gostas que eu diga
- dizes-me que isso fica só para nós.
Mas amor... do que vale calar uma história tão bonita?
Eu não me canso de falar de nós, eu não me canso de nos respirar,
De pensar em ti o dia todo, na cama, no trabalho e até mesmo ao final da tarde,
Quando tenho de conduzir e é só a imagem de que te vou encontrar: que me faz sorrir.
Amo-te perdidamente, amo-te por tudo o que me fizeste ser e...
Por tudo o que me mostraste - na simplicidade da tua forma de encarar o amor.
Hoje eu sei, sim amor eu sei,
Que são os acasos que formam as grandes histórias e...
São pessoas como tu que fazem destas histórias realidade.
Amo-te.


Comentários

  1. Está lindo. Para além do espaço descritivo do comum mortal!

    Abraço
    Luísa

    ResponderEliminar
  2. Lindissimo e tão verdadeiro

    ResponderEliminar

Enviar um comentário