"Sinto a tua falta..."

Ouve-me... sinto a tua falta...
A falta do teu corpo nos meus braços e dos nossos beijos: tão loucos.
Sinto a falta de ti, de todas as formas, de todas as maneiras, em qualquer lugar,
Desde que seja bem perto da minha pele, bem no centro do meu peito.
Vê se voltas rápido, ou então... então, não partas,
Sempre que vais e eu fico, ou então sempre que eu vou e tu ficas.
Ambos sozinhos, ambos na espera de um abraço que parece guardar todo o mundo no seu interior.
Ouve-me... sabes que nunca fui de acreditar no "para sempre", 
Naquela forma romântica de querer encarar a vida, de querer fazer do sonho realidade,
Uma realidade que eu desconhecia (antes de ti).
Não sei que poderes tens mas... a verdade é que me fizeste acreditar no nosso amor,
Fizeste-me ver que existe eternidade e que ela pode viver bem dentro de nós,
Bem depressa nas nossas mãos - sempre que se enlaçam nos momentos de prazer.
Ouve... talvez nem sempre te consiga dizer tudo o que quero, quanto te olho nos olhos.
Tu desconcentras-me. E eu gosto, gosto que me seduzas e depois me beijes,
No silêncio das palavras e no barulho do meu coração que parece querer sair do meu peito,
E apoderar-se do teu corpo. Mesmo ali. Sem qualquer pudor. Só em amor.
Ouve-me... sinto a tua falta...
E nada vai mudar até que chegues, porque eu sei que a saudade define a intensidade do amor,
Mas eu já nem preciso de saber mais isso... porque sei que te amo de uma forma sobrenatural, de uma forma tão desigual e ao mesmo tempo tão simples.
Porque é simples amar-te, e amar tudo o que temos em nós.


Comentários

  1. Nossa, demaisss esse texto!
    Um amo profundoooo e gostoso de se sentir.
    Parabéns! Ameiiii
    Ouve-me...sinto tua falta....

    ResponderEliminar
  2. Como sempre, fantástico!

    Abraço
    Luisa

    ResponderEliminar

Enviar um comentário