"Nunca te disse que não poderíamos falhar..."

Nunca te disse que não poderíamos falhar, errar como qualquer humano que se arrisca amar - para além do seu medo. 
Nunca te disse que tudo seria perfeito, porque é da imperfeição que surge a vontade de querer ser melhor, de querer dar mais, de querer lutar… por um futuro: a dois. 
E tu és isso. E tu e eu somos tudo isso. 
O certo e o incerto, a vontade de agarrar ou a vontade de ficar sós (no silêncio dos nossos próprios pensamentos). 
Completamo-nos, e isso é tão perfeito, completar-nos em alguém que nos desperta os sentidos, que nos faz ser destemidos, que nos faz sentir… vivos. 
A teu lado, eu sinto-me vivo! Sinto a vontade a correr-me nas veias, o desejo que só tu incendeias, que só tu… sabes despertar (melhor do que ninguém).
Tu és a pura perfeição, a imaginação que antes pensava não existir e que hoje… encontro na realidade, que hoje vivo na nossa verdade – nas nossas mãos entrelaçadas de vontade. Por ti, sabes que faria tudo, ou então que largaria o que tenho, só para te poder contemplar a toda a hora - só para te amar o corpo em todos os segundos e fazer do teu coração a minha casa, a minha vida, o meu alimento. 

A teu lado, sou completo, e completei-me no dia em que te deixei entrares.
Ou então, em que tu entraste sem pedires permissão, ficando neste meu destino – despertando-me a paixão. 
Amo-te com tudo aquilo que sou, com tudo o que tenho ao ter-te nos meus braços, ao envolver-te nos meus beijos, ao querer-te nos meus dias. 
Vê se consegues quebrar com a distância de vez, aqui a saudade é maior do que eu e a falta que me causas é gritante. 
Preciso de ti para saber de mim, para saber que o amor é bem maior do que qualquer outra força, que é nele que somos bem mais que nós, que somos bem mais que tudo, que somos a simplicidade de amar através dos nossos olhos, que se perdem… em sonhos.



Comentários

  1. André, que texto que me vai à alma. ..você surpreende me todos os dias. ..vai ser um escritor inesquecível neste país de poetas. Obrigada por todos os arrepios d'alma que me dá.

    Abraço
    Luísa

    ResponderEliminar

Enviar um comentário